nsc
    nsc

    Rodovias

    A poucos dias de leilão da BR-101 Sul, cenário é de instabilidade

    Compartilhe

    Ânderson
    Por Ânderson Silva
    15/02/2020 - 05h15 - Atualizada em: 15/02/2020 - 05h14
    Trecho da BR-101 Sul, em Tubarão, que será concessionado (Foto: Guilherme Hahn)
    Trecho da BR-101 Sul, em Tubarão, que será concessionado (Foto: Guilherme Hahn)

    Ficou tudo para a última hora. As lideranças políticas e de sociedades civis organizadas do Sul de Santa Catarina se atentaram tarde para o que prevê a concessão da BR-101 Sul, entre Paulo Lopes e São João do Sul. Por isso a reação também foi tardia, o que gera uma instabilidade dias antes do leilão marcado para a sexta-feira de Carnaval, 21 de fevereiro, em São Paulo.

    A qualquer momento uma decisão judicial pode impedir o ato. E isso pode causar repercussão entre os investidores de olho na concessão. A tendência é de participação dos principais operadores de rodovias do país.

    Dois deles saem na frente por conta da atuação nas proximidades: a CCR e a Arteris. Uma delas controla o trecho gaúcho da BR-101 e a outra o trecho catarinense. O lote Sul fica no meio das duas concessões, e isso as favorece na hora de ofertar o menor preço.

    Moisés e a Infraestrutura

    Durante a semana, em entrevista ao Bom Dia, da NSC TV, o governador Carlos Moisés da Silva falou sobre a decisão de exonerar o secretário de Infraestrutura do Estado, Carlos Hassler. Sem entrar em detalhes, Moisés deixou claro que o episódio envolvendo o deputado Valdir Cobalchini pesou:

    Com quem quer que demande essas pastas (secretarias do governo do Estado), tem que ser um relacionamento muito republicano, mas ao mesmo tempo nós temos que atender muito bem as pessoas.CARLOS MOISÉS DA SILVA, governador de Santa Catarina

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas