nsc
    nsc

    Opinião

    Assalto a banco em Blumenau é afronta à segurança pública de Santa Catarina

    Compartilhe

    Ânderson
    Por Ânderson Silva
    06/09/2019 - 11h10 - Atualizada em: 06/09/2019 - 13h03
    Cápsulas da munição usadas pelos bandidos espalhadas em frente ao banco de Blumenau (Foto: Adriano Lins/NSC Total)
    Cápsulas da munição usadas pelos bandidos espalhadas em frente ao banco de Blumenau (Foto: Adriano Lins/NSC Total)

    As imagens impactantes do assalto a um banco em Blumenau, no Vale do Itajaí, mostram que o crime é uma afronta à segurança pública de Santa Catarina. Bandidos fortemente armados renderam pessoas e as colocaram de mãos dadas em meio a uma das principais rodovias da região, a SC-108, que liga a cidade ao Norte do Estado. Além disso, os criminosos se utilizaram se suas armas longas para dar tiros e apavorar reféns e evitar qualquer aproximação. Tudo isso na metade da manhã, em plena luz do dia.

    O que ocorreu em Blumenau nesta sexta-feira pede uma resposta rápida das forças de segurança. Mesmo diante de uma redução significativa nos índices de criminalidade no Estado, a sensação de insegurança das pessoas aumenta quando imagens como a deste assalto se espalham. O som dos tiros e a exposição dos reféns agravam o cenário.

    Pelas imagens é possível perceber que trata-se de uma quadrilha especializada e bem armada. O modo com que os criminosos agiram se assemelha a outros assaltos a bancos que ocorrem nas demais regiões do país. Todos com uma tática semelhante: armas longas e cordão humano. Neste caso, por exemplo, é possível ver que os reféns são colocados no entorno da caminhonete com dinheiro para cobrir os assaltantes.

    Há seis meses outro assalto, desta vez a um avião, deixou uma pessoa morta bem perto do banco roubado hoje, no Aeroporto Quero-Quero. Crime que está sendo investigado, mas que também deixou um rastro de medo em uma cidade conhecida por seus baixos índices de criminalidade. Uma resposta aos crimes com a prisão dos envolvidos vai ajudar a amenizar a sensação atual.

    Assista ao vídeo:

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas