nsc
    nsc

    Por tempo indeterminado

    Coronavírus: decreto recomenda restrição de circulação para pessoas acima de 60 anos em Santa Catarina

    Compartilhe

    Ânderson
    Por Ânderson Silva
    24/03/2020 - 07h19 - Atualizada em: 24/03/2020 - 09h57
    Pessoas acima de 60 anos integram grupo de risco do coronavírus (Foto: Freepik)
    Pessoas acima de 60 anos integram grupo de risco do coronavírus (Foto: Freepik)

    O novo decreto de restrição de circulação em Santa Catarina, que entra em vigor nesta quarta-feira (25) pelo próximos sete dias, faz recomendações "a título acautelatório" para o principal grupo de risco de contaminação do novo coronavírus. Segundo o documento assinado pelo governador Carlos Moisés da Silva, pessoas acima de 60 anos devem restringir seus deslocamentos às atividades estritamente necessárias por tempo indeterminado.

    ​​​> Em site especial, saiba tudo sobre coronavírus

    Além disso, o decreto faz outra recomendação para o mesmo público. Enquanto as aulas estiverem suspensas, as crianças com idade inferior a 14 anos não devem ficar sob os cuidados de pessoas acima dos 60 anos. Na rede pública estadual, a suspensão das atividades escolares é de 30 dias. A secretaria de Educação estuda uma forma de que os alunos passem a ter aulas de forma online.

    Em coletiva de imprensa, nesta segunda-feira (23), Moisés falou sobre a perspectiva de retomada da atividade econômica e citou a preocupação com o grupo de risco:

    - Vamos tentar construir uma modelagem que não exponha o catarinense ao risco, mas que ao mesmo tempo possibilite a convivência com o vírus. O contágio é praticamente inevitável ao longo do tempo. O que não queremos, principalmente, é o contágio de idosos, que devem ficar em casa. Também não queremos um contágio da população em massa.

    O novo decreto publicado pelo governo catarinense traz um detalhamento do que pode ou não funcionar no Estado durante o período de restrições. O documento publicado na semana passada trazia uma lista de segmentos privados considerados essenciais, que foi ampliada para esclarecer dúvidas iniciais.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas