publicidade

Navegue por
Ânderson

Alesc

Dialeto pajubá na prova do Enem: deputado de SC reclama, e interpretação na tribuna chama a atenção

Compartilhe

Por Ânderson Silva
07/11/2018 - 18h20 - Atualizada em: 07/11/2018 - 18h26
Foto: Reprodução

O deputado Kennedy Nunes (PSD) chamou a atenção dos colegas deputados e de quem assistia à sessão da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) nesta terça-feira ao interpretar a questão 14 da prova do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) do último domingo. O tópico tratava do “pajubá”, dialeto criado pela comunidade LGBT.

Visivelmente incomodado com o tema exigido, o parlamentar focou seu discurso em um dos termos: “acuenda”. Por isso, fez uma interpretação, no mínimo, pitoresca. A palavra, no dialeto, significa o ato de esconder o órgão genital masculino, mas faz a descrição de uma vestimenta.

A questão, no entanto, não tinha como resposta algo relacionado aos LGBTs, como dá a entender o parlamentar. O dialeto pajubá foi usado como exemplo para as diferentes variações linguísticas existentes no país.

A reclamação do deputado contra a questão foi reforçada pelo colega Maurício Eskudlark, em discurso posterior. Dirceu Dresch (PT), em contrapartida, reagiu às reclamações do pessedista. Assista ao trecho do discurso de Nunes em que ele fala sobre a prova do Enem:

Deputado Kennedy Nunes interpreta questão do Enem sobre dialeto de gays e travestis

Deixe seu comentário:

Ânderson Silva

Ânderson Silva

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação