Navegue por

publicidade

Ânderson

Mobilidade urbana

Projeto do transporte integrado da Grande Florianópolis: devagar, quase parando

Compartilhe

Por Ânderson Silva
09/11/2018 - 05h00 - Atualizada em: 09/11/2018 - 08h17

Mulher dentro de ônibus
(Foto: )

Há três meses tramitando na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), o projeto que regulamenta o transporte coletivo integrado da Grande Florianópolis anda em ritmo lento. O projeto consiste, basicamente, em reorganizar a questão institucional da Superintendência da Região Metropolitana (Suderf) e autoriza o Estado se conveniar com os municípios para criar o sistema integrado.

Com isso, surgirá uma estrutura onde o usuário terá um passe único para circular pelas oito cidades integrantes do projeto. Florianópolis não participa do modelo por conta de um sistema já estabelecido. Mas, para as outras cidades, o projeto promete ser um avanço no atendimento aos passageiros.

Matrículas para a rede municipal de ensino começam dia 19 em Florianópolis

A proposta do governo do Estado, referendada pelo prefeitos dos municípios envolvidos, chegou na Alesc em 8 de agosto. Durante os dois primeiros meses, ficou estacionada por conta do período eleitoral. Somente na semana passada a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) o aprovou depois que o deputado Valdir Cobalchini (MDB) desistiu da ideia de uma audiência pública, definida ainda antes das eleições.

Mas, para quem achava que isso agilizaria a tramitação, foi mero engano. No dia 30 de outubro o projeto chegou na Comissão de Finanças e Tributação e ainda não tem um relator. O presidente do grupo, deputado Marcos Vieira (PSDB), disse via assessoria que – se o projeto não for colocado em regime de urgência, não tem um prazo estabelecido.

Pinho Moreira quer a presidência do MDB-SC

Depois de vencida essa etapa, a Comissão de Transportes ainda precisa se posicionar antes da votação em plenário. Entre os envolvidos na criação do projeto, dentro do governo do Estado, o clima é de apreensão.

Isso porque, o cronograma prevê a aprovação no plenário ainda em 2018 para que na sequência sejam cumpridos outros trâmites burocráticos antes do lançamento do edital de concessão. A meta é fazer esse processo ainda em 2019. Enquanto tudo isso não se resolve, o transporte coletivo da região continua desconectado e aquém da necessidade dos passageiros. 

Deixe seu comentário:

Ânderson Silva

Ânderson Silva

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação