nsc
nsc

Na Alesc

Reajuste salarial da segurança pública de SC vira impasse

Compartilhe

Ânderson
Por Ânderson Silva
28/08/2021 - 06h48
Reajuste salarial atinge toda a categoria da segurança pública de SC
Reajuste salarial atinge toda a categoria da segurança pública de SC (Foto: Polícia Civil, Divulgação)

O governo de Santa Catarina enviou para a Assembleia Legislativa (Alesc) um projeto para reajustar o salário dos servidores da segurança pública no começo de julho. O próprio governador Carlos Moisés da Silva foi até a Alesc para a formalização. Naquela época, o projeto agradava todas as categorias envolidas: policiais civis e militares, bombeiros militares e peritos. Mas, logo nos primeiro dias de tramitação, uma emenda do deputado Jessé Lopes (PSL) abriu um impasse nas negociações.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

Ele propôs que ao reajuste não fosse percentual, como havia sido apresentado pelo governo, e sim linear. Dessa forma, os servidores receberiam um valor fixo. A justificativa é de que os servidores de alto escalão terão um reflexo maior nos salários. Aos poucos, categorias que haviam se demonstrado contentes com a proposta do governo passaram a mudar de ideia. Uma delas é a de praças militares. Nos últimos dias, a Associação dos Praças (Aprasc) passou a defender publicamente o reajuste linar. A emenda de Lopes não avançou na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Mesmo assim, a pressão continua.

O governo, por sua vez, defende a reposição por percentual. Como argumenta, lembra que o projeto não teve rejeição das categorias, e diz que o reajuste é maior para as categorias mais baias do que para as superiores. Na média, o percentual é de 23%.

O governo argumenta que para alguns praças, por exemplo, o valor chega aos 30%. Com o reajuste, o salário inicial de um praça militar da PM, por exemplo, será de R$ 6 mil. Hoje é de R$ 4,8 mil. A proposta está na Comissão de Finanças. O Executivo quer aprová-la ainda em 2021 para começar o pagamento em 2022.

Os próximos

Além do reajuste dos salários dos servidores da segurança - assunto que trato no texto principal da coluna -, o governo de SC pretende resolver ainda em 2021 as negociações com Saúde, IMA, descompactação do magistério e outras carreiras administrativas. Tudo isso, nos planos do Executivo, passa pela Alesc em 2021.

Leia também:

Depois dos professores, novo salário da segurança pública ganha força na Alesc

Terceira faixa da BR-101 na Grande Florianópolis terá cinco quilômetros liberados

Sede do Governo de SC passa a ter o nome de Casildo Maldaner

Florianópolis terá novo terminal de ônibus no Norte da Ilha

"Não vamos deixar de usar máscaras neste ano", diz secretário de Saúde de SC

Florianópolis: pacote de Gean na Câmara tem financiamento de R$ 570 milhões

Governo de SC não fará desfile de 7 de Setembro em Florianópolis

Santur lança pacote de investimentos para incentivar retomada do turismo em SC

Ânderson Silva

Colunista

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

siga Ânderson Silva

Ânderson Silva

Colunista

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

siga Ânderson Silva

Mais colunistas

    Mais colunistas