publicidade

Navegue por
Augusto

Esporte

Marchador relata perseguição e aumenta atrito no atletismo de Blumenau

Compartilhe

Por Augusto Ittner
05/01/2019 - 14h03 - Atualizada em: 05/01/2019 - 19h20
Foto: André Schroeder, CBAt

A opção da Associação de Atletismo de Blumenau (AABlu) de não renovar o contrato com o marchador olímpico Moacir Zimmermann aumentou ainda mais o atrito que a entidade tem com o atleta. Na sexta-feira, uma postagem do marchador no Facebook expôs o assunto e repercutiu. A alegação de Zimmermann é de que houve perseguição após uma entrevista concedida à RIC TV, em que o atleta questionava o corte de parte de seu salário.

Relembrando: na época, no início de dezembro do ano passado, a Fundação Municipal de Desportos (FMD) foi obrigada a anunciar reduções de despesas para terminar 2018 dentro do orçamento, e a redução do salário de atletas foi uma das diretrizes. Poucos dias depois, porém, após articulações entre a FMD e o governo municipal, foi definida uma suplementação orçamentária que garantiu o pagamento integral dos vencimentos.

O presidente da AABlu, Pedro Honório Nascimento, admite que pediu a Zimmermann que se retratasse “pelas mentiras contadas”. À coluna, Nascimento alegou que a reunião em que o marchador deveria ter ido era para esclarecer falas que foram ditas na entrevista – além de questionar o corte no salário, o atleta ainda disse que não teve apoio da associação em competições como o Troféu Brasil de Atletismo.

Dois lados estão errados

Nessa história toda (que é recheada de birras internas), ambos os lados estão errados. Não se pode ignorar o fato de que Moacir Zimmermann é atleta olímpico e esteve nos Jogos do Rio de Janeiro, em 2016 – além de ser um dos melhores do país. Há, visivelmente, certa intransigência por parte da AABlu com o atleta.

Ao mesmo tempo, Zimmermann agiu de forma precipitada ao querer expor de forma individual o corte do salário (que não se confirmou). Isso deveria ter sido feito pela associação, que alega não ter se manifestado na época porque já havia uma negociação da FMD e da Associação das Modalidades Esportivas de Blumenau (Ameblu) com a prefeitura para garantir a suplementação orçamentária – que foi confirmada no fim de novembro.

Reunião

A AABlu diz que uma reunião na segunda quinzena deste mês entre a diretoria da associação e o atleta pode resolver a questão, garantir a renovação de contrato e, com isso, manter Moacir Zimmermann no quadro de atletas de Blumenau. Tomara. Zimmermann é importante para o esporte da cidade e, se ambos os lados cederem, o problema será resolvido.

Deixe seu comentário:

Últimas do colunista

Todas do colunista
Augusto Ittner

Augusto Ittner

Augusto Ittner

Opinião, análise e memória. Direto ao ponto, aborda o cenário esportivo do Vale do Itajaí. Com destaque para Metropolitano e BEC, traz de maneira exclusiva os bastidores do futebol em Blumenau e região.

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação