publicidade

Navegue por
Cacau

Sem novidade

Desenhado pelo ministro da Educação, modelo de ensino pago em instituições públicas é antigo

Compartilhe

Por Cacau Menezes
05/02/2019 - 05h00 - Atualizada em: 05/02/2019 - 12h37
ufsc
(Foto: )

Modelo de ensino pago nas instituições federais, desenhado pelo ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez nas páginas amarelas da última revista Veja, não é novidade. Em 1980, o então reitor da UFSC, Ernani Bayer, em entrevista a O Estado, citava o professor Jean Pierri Jalade, da Unesco, como referência, para defender a teoria de que alunos de famílias abastadas deveriam pagar o ensino depois de formado. Para Bayer, a universidade continuaria gratuita, mas "os formados, pertencentes a famílias de posse, teriam de ressarcir a universidade em um prazo de cinco anos".

Na época, Ernani, eleito com o apoio da esquerda, enfrentou protestos de alunos, mas a sua teoria foi assimilada como uma boa alternativa para acabar com privilégios de filhos de ricos se formarem às custas de impostos pagos pela sociedade.

Um exemplo claro é o curso de medicina, cuja grande maioria de alunos é de famílias abastadas. Os novos médicos conquistam rapidamente colocação no mercado com boa remuneração, sem sequer prestar serviços gratuitos à sociedade, pelo menos no primeiro ano

Acorda, Floripa!

Se o Plano Diretor da Capital não for mais flexível quanto à verticalização nos processos construtivos ao invés da horizontalização que prevalece nos dias de hoje e se juntos não promovermos uma heroica cruzada de inclusão social das faixas mais pobre da população, a começar pelas moradias, a questão populacional na Ilha da Magia vai se transformar tanto quanto o que ocorreu quanto às barragens de Mariana e Brumadinho. Na quarta-feira vou falar sobre isso.

Barbaridade

Governador Moises Silva e o comandante da PM Araújo Gomes, democratas e militares cumpridores da lei, devem tomar medidas rígidas contra os policiais militares que invadiram um apartamento alugado em Jurerê Internacional por quatro jovens amigos paulistas, de tradicionais famílias,e que foram agredidos fisicamente de forma humilhante na frente de outras pessoas dentro do apto, de madrugada pelos PMs. Entraram arbitrariamente jogando gás de pimenta por baixo da porta e lá dentro praticaram as barbaridades. Cenas gravadas pelo celular são repugnantes. Um golpe na boa imagem da nossa PM e da nossa cidade.

Tanto o governador quanto o comandante da PM estão sabendo de tudo.

Vice-campeão

Esperidião Amin (PP) não fez feio com sua candidatura à presidência do Senado. Foi o segundo mais votado, com 13 votos, ficando atrás apenas de Davi Alcolumbre, o vencedor do pleito. Se Amin queria marcar posição, pode ter certeza que marcou. Sai fortalecido do processo.

Assunto do dia

Notícia da separação dos amigos Renato Sá e Fernanda Bornhausen depois de 31 anos de muitas festas e dois filhos, publicada segunda-feira nesta coluna, foi o assunto do dia na cidade do mundo que mais valoriza uma notícia de separação. Principalmente daqueles que se acreditava nunca fossem separar. 

Deixe seu comentário:

Cacau Menezes

Cacau Menezes

Cacau Menezes

A cara, o jeito e o sotaque de Floripa. O colunista da cidade, das pessoas que são destaque, dos bastidores decisivos e dos acontecimentos mais importantes.

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação