publicidade

Navegue por
Cacau

Fake News

Compartilhe

Por Cacau Menezes
14/03/2019 - 16h35 - Atualizada em: 14/03/2019 - 16h35

A DEIC (Diretoria Estadual de Investigações Criminais) concluiu o inquérito a respeito de fake news do qual o deputado estadual João Amin (PP) foi vítima em 2018. À época um Projeto de Lei do deputado foi falsificado e amplamente divulgado nas redes sociais com conteúdo pejorativo.

Uma sindicância interna realizada na Assembleia Legislativa foi encaminhada a Polícia Civil, onde havia sido registrado Boletim de Ocorrência. As apurações levaram a uma ação de busca e apreensão no gabinete do então líder do governo, o também deputado estadual Valdir Cobalchini (PMDB). Na ocasião foi apreendido computador do então funcionário do gabinete, o assessor de comunicação Frutuoso Alves de Oliveira.

Encaminhado para perícia no IGP (Instituto Geral de Perícia) e diante da análise efetuada, a DEIC, responsável pela investigação, decidiu por indiciar o jornalista Frutusoso Alves de Oliveira pela prática dos crimes de difamação e falsificação de documento público.

Confrontado com a informação, o deputado João Amin está estudando com seu advogado Leonardo Pereima de Oliveira Pinto, da Caon Advogados, as medidas judiciais cíveis e criminais cabíveis. "Iremos até as últimas consequências para fazer justiça sobre este caso."

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação