publicidade

Carolina

Análise política

Bolsonaro no Nordeste e o clima de "nós contra eles" 

Compartilhe

Por Carolina Bahia
23/07/2019 - 22h28 - Atualizada em: 23/07/2019 - 22h28
(Foto: Alan Santos / Presidência da República)
NSC Total
(Foto: )

Com um público 100% favorável, o presidente Jair Bolsonaro se sentiu em casa em Vitória da Conquista, na Bahia, na inauguração do novo aeroporto da cidade. Afirmou que ama o Nordeste, que é uma honra ser nordestino “cabra da peste”, vestiu chapéu de vaqueiro e mandou abraços e beijos. Resumindo: se comportou como um candidato em campanha. A máxima de que Bolsonaro ainda não desceu do palanque nunca esteve tão viva.

A expectativa era grande em relação a sua primeira viagem ao Nordeste depois ter usado a expressão “Paraíba” para falar dos governadores da região. Deu certo a estratégia de limitar os convites do governador Rui Costa e reforçar a segurança, o que impediu o acesso de manifestantes contrários ao aeroporto. A inauguração se tornou um ato de “nós contra eles”, uma característica cada vez mais presente no país. E aqui, vamos ser honestos, ocorreu dos dois lados. 

O petista Rui Costa viu que a lista de convidados não estava a seu favor, desembarcou do evento, impediu a PM de fazer a segurança e usou o fato para bradar contra Bolsonaro, em entrevistas e redes sociais. Do outro lado, o prefeito da cidade baiana, Herzem Gusmão (MDB), mandou tirar os outdoors do governo do Estado sobre a inauguração, além de disponibilizar ônibus gratuitos da prefeitura para levar moradores favoráveis ao presidente. 

Pelo andar da carruagem, a espera até a próxima eleição presidencial será um longo teste de paciência aos eleitores. Resta saber como estará o Brasil até lá.

Deixe seu comentário:

publicidade