publicidade

Navegue por
Carolina

Análise política

Oxigênio para Lula

Compartilhe

Por Carolina Bahia
24/04/2019 - 03h00 - Atualizada em: 24/04/2019 - 03h00
(Foto: Mauro Pimentel / STF

A redução de pena do ex-presidente Lula, determinada pelo Superior Tribunal de Justiça, não surpreendeu juristas que acompanham o caso de perto. Paixões partidárias ou ideológicas à parte, há especialistas que entendem que o TRF4 havia exagerado na dose. A decisão tomada por unanimidade pelos ministros manteve a condenação, mas baixou a pena de 12 anos e 1 mês para oito anos, 10 meses e 20 dias.

Com isso, a previsão é que no final de setembro, o petista seja transferido para regime semiaberto. Alegando a idade avançada, a defesa tentará a prisão domiciliar. Não há dúvida de que é um oxigênio para Lula que, até agora, só amargava derrotas nos julgamentos da Lava-Jato. Mas está longe de significar o “Lula livre” defendido pela militância.

No meio do caminho do ex-presidente estão os erros do passado. O TRF4 ainda precisa julgar a segunda condenação, neste caso, pelo sítio de Atibaia. Aumenta a expectativa sobre o famoso julgamento da prisão após condenação em segundo instância pelo STF. Se for confirmada a tendência de mudança de entendimento, Lula poderá ser beneficiado no processo do sítio. Há um longo caminho para o ex-presidente.

Politicamente, o que o PT mais gostaria é de contar com o ex-presidente para a ajudar na estratégia política das eleições do próximo ano. Sem liderança, o partido continua perdido.

Espinha dorsal

Na reunião do Fórum Parlamentar Catarinense, o ministro Tarcísio de Freitas (Infraestrutura) garantiu que não vai faltar dinheiro para a BR 282. Para ele, esse rodovia é a “espinha dorsal” de SC. Ele também prometeu visitar em breve a obra do Contorno Viário da Grande Florianópolis e voltar para Brasília com um novo cronograma de entrega. Freitas é considerado, hoje, um dos ministros mais eficientes da Esplanada.

Amador

O desconforto com os ataques do vereador Carlos Bolsonaro ao general Hamilton Mourão chegou ao Congresso. Dedicados à aprovação da reforma da Previdência, deputados do PSL não escondiam a irritação.

— Isso é coisa de amador – reclamava Bibo Nunes (RS).

SUS

O ministro Luiz Henrique Mandetta (Saúde) assina nesta quarta-feira (24) portaria para que o SUS garanta o fornecimento do medicamento Nusinersena (Spinraza) para pacientes com Atrofia Muscular Espinhal. Haverá uma cerimônia no plenário do Senado. A deputada Carmen Zanotto (PPS-SC) estava, nesta terça-feira (23), comemorando a conquista.

Atrapalhando

Durante a longa sessão da CCJ, deputados da base do governo perderam a paciência com a líder do governo no Congresso, deputado Joice Hasselmann (PSL-SP). A estratégia combinada era não atacar e deixar a oposição falar para garantir o acordo da votação. Ela não aguentou. 

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação