publicidade

Carolina

Em Brasília

Previdência: pouca influência de Moisés e dúvidas sobre inclusão de Estados e Municípios

Compartilhe

Por Carolina Bahia
12/06/2019 - 04h25 - Atualizada em: 12/06/2019 - 04h22
Governador de Santa Catarina, Carlos Moisés da Silva. (Foto: Diorgenes Pandini / NSC Total)

Na bancada catarinense, o comentário é que o governador Carlos Moisés não influencia mais do que os votos de parlamentares de seu próprio partido, o PSL, para a provação da reforma da Previdência.

— No máximo, ele manda nos quatro deputados dele. Ou tu achas que ele vai mudar a opinião da Geovania (Geovania de Sá, do PSDB), por exemplo, que está em dúvida porque o pai dela é do sindicato? Não mesmo - disse à coluna um parlamentar. 

Convencidos

Governadores que deixaram a reunião do Fórum de Governadores, nesta terça-feira, em Brasília, contaram a coluna que estão convencidos que Estados e municípios estarão contemplados na reforma da Previdência. O relator na Comissão Especial da reforma, Samuel Moreira (PSDB-SP), poderá fazer um ajuste, reduzindo a idade mínima das professoras.

Idosos

Vice-presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, a deputada federal catarinense Carmen Zanotto (Cidadania) é uma das proponentes de audiência pública sobre assédio na concessão de empréstimos consignados a aposentados e pensionistas do INSS, hoje, na Câmara. A questão é tratada como violência financeira contra os idosos.  

Deixe seu comentário:

publicidade