nsc
nsc

Opinião

Respeito, bom senso, responsabilidade

Compartilhe

César
Por César Seabra
12/02/2022 - 06h01 - Atualizada em: 12/02/2022 - 12h55
cesar-seabra-microfone-podcast
César Seabra: "Parafraseando Umberto Eco, a internet, os podcasts e as redes sociais deram voz aos idiotas. E eles não dão trégua" (Foto: Freepik)

Juro que tento seguir as dicas do mestre Mário Prata: escreva coisas leves, com humor, bem sacadas, irônicas. Me preparo para revelar histórias de minha mãe (ela é um manancial de contos e cantos), falar do verão, da infância, lembrar personagens curiosos. Mas vem o atropelamento dos fatos. Desta vez a culpa é de um podcaster (isso existe). Parafraseando Umberto Eco, a internet, os podcasts e as redes sociais deram voz aos idiotas. E eles não dão trégua.

> Ex-BBB Adrilles Jorge é demitido após suposta saudação nazista

Esta semana, um idiota-podcaster afirmou que os nazistas deveriam ter um partido político no Brasil para defender e perpetuar o nefasto projeto de ódio. Pois é isso que nazistas fazem: pregam o antissemitismo, o extermínio de minorias, o ódio, a violência, a intolerância, a morte, o horror. Depois, o idiota-podcaster pediu desculpas, disse que estava bêbado. Perdeu anunciantes (tem gente que banca idiotas-podcasters-bêbados). Perdeu o emprego (tem gente que emprega idiota-podcasters-bêbados).

As falas do podcaster-idiota podem ser enquadradas no art. 20, da lei 7.716/89, que considera crime “praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”.

> Fernanda Vasconcellos anuncia gravidez do primeiro filho

Já a Constituição de 1988, em seu artigo 3°, inciso IV, estabelece como objetivo fundamental da República “promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação”. Afirma ainda que a “prática do racismo constitui crime inafiançável e imprescritível, sujeito à pena de reclusão”.

> Anvisa proibiu 144 remédios para emagrecer desde 2020

E o advogado Bruno Salles Ribeiro ensina: “Nosso ordenamento jurídico não dá guarida à criação de um partido nazista, tendo em vista que o art. 17 da Constituição assegura a liberdade de criação de partidos políticos, desde que respeitem a soberania nacional, o regime democrático, o pluripartidarismo e os direitos fundamentais da pessoa humana”. Tudo ao que os nazistas se opõem, obviamente.

> Chapecó terá mutirão de vacinação contra Covid-19

Aí pulamos para a discussão de se poder falar o que quiser abertamente, livremente, seja o que for. Mas a liberdade de expressão não ampara crimes. O pluralismo não implica a violação patente das leis. Dar espaço ao contraditório não é chancelar maluquices e diatribes. Defensores de racismo, pedofilia, nazismo e homofobia são (e serão) sempre racistas, pedófilos, nazistas e homofóbicos.

No mundo civilizado, liberdade de expressão exige respeito, bom senso, responsabilidade.

> Leia outras colunas de César Seabra

“Quero que a história me defina como o homem que acabou com a pandemia”. Esta frase foi dita pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Lamento, mas o senhor será lembrado como um homem que pregou contra a vacina, tentou impedir a imunização das crianças, defendeu remédios e tratamentos sem comprovação científica, se curvou aos desatinos de seu chefe na luta contra a pandemia que ceifou quase 640 mil vidas no país.

Leia também:

> Florianópolis enfrenta guerra ideológica até em deck de acesso à praia

> Fim de semana tem sol e máxima de 37°C em SC

> Medalha usada por Moisés na Alesc tem recado político; entenda significado

César Seabra

Colunista

César Seabra

As percepções sobre Santa Catarina, o Brasil e o mundo a partir do olhar do diretor de jornalismo da NSC Comunicação, César Seabra.

siga César Seabra

César Seabra

Colunista

César Seabra

As percepções sobre Santa Catarina, o Brasil e o mundo a partir do olhar do diretor de jornalismo da NSC Comunicação, César Seabra.

siga César Seabra

Mais colunistas

    Mais colunistas