nsc
nsc

Política

Como foi a votação do veto ao projeto para a criação do Dia do Orgulho LGBT, em Blumenau

Compartilhe

Clóvis
Por Clóvis Reis
16/04/2019 - 18h01
Foto: Patrick Rodrigues

A Câmara de Vereadores acatou nesta terça-feira o veto do prefeito Mário Hildebrandt (sem partido) ao projeto de lei que instituiria o Dia do Orgulho LGBT e a Parada da Diversidade em Blumenau. A bancada da situação, liderada pelo PSDB, deu os seis votos necessários à manutenção do veto.

O projeto era uma iniciativa do suplente de vereador Lenilso Silva (PT). Quando ocorreu a votação da proposta, em março, apenas três vereadores haviam se posicionado de modo contrário. Entretanto, o anúncio do veto do prefeito mudou a opinião do plenário e inverteu o placar da votação. Apenas quatro vereadores votaram contra o governo.

Hildebrandt justificou a decisão com o argumento de que a matéria incluiria no Calendário Oficial do Município um evento organizado por entidades particulares com custos para a prefeitura. O veto do prefeito entrou em votação antes do prazo habitual, por solicitação do vereador Jovino Cardoso (PROS), que pediu a dispensa do interstício regimental para apreciação da matéria.

Deixe seu comentário:

Clóvis Reis

Colunista

Clóvis Reis

Análise, opinião e os bastidores da política do Vale do Itajaí. Clóvis Reis traz o que é destaque nas câmaras de vereadores e prefeituras da região, com destaque para Blumenau.

siga Clóvis Reis

Últimas do colunista

Loading interface...
Clóvis Reis

Colunista

Clóvis Reis

Análise, opinião e os bastidores da política do Vale do Itajaí. Clóvis Reis traz o que é destaque nas câmaras de vereadores e prefeituras da região, com destaque para Blumenau.

siga Clóvis Reis

Mais colunistas

    Mais colunistas