nsc
    nsc

    Saúde

    Coronavírus: Estado monitora grupo de Tijucas que esteve na Itália

    Compartilhe

    Dagmara
    Por Dagmara Spautz
    27/02/2020 - 14h20 - Atualizada em: 28/02/2020 - 07h41
    Coronavírus (Reprodução, Ministério da Saúde)
    Coronavírus (Reprodução, Ministério da Saúde)

    A Secretaria de Estado da Saúde confirmou nesta quinta-feira (27) que um grupo de cerca de 10 funcionários de uma indústria cerâmica de Tijucas está sob monitoramento para coronavírus. Segundo informações repassadas inicialmente pelo Estado, as pessoas teriam estado no mesmo voo que o paciente de São Paulo, que foi o primeiro no Brasil diagnosticado com a doença. A empresa, no entanto, emitiu nota em que contesta essa afirmação.

    A indústria afirma que o monitoramento é feito por precaução porque o grupo veio da Itália, que é considerada área de risco. Informou que os funcionários retornaram de Bolonha no sábado (22). O primeiro paciente diagnosticado no Brasil chegou ao país um dia antes, na sexta-feira (21).

    Os trabalhadores são apenas acompanhados - por enquanto, o Estado e o Ministério da Saúde não consideram nenhum caso suspeito.

    Monitoramento

    O monitoramento das pessoas que tiveram contato com o paciente diagnosticado em São Paulo foi uma determinação do Ministério da Saúde. Há pessoas de todo o país nessa condição.

    Além disso, o governo brasileiro considera, no momento, suspeitos os casos em que as pessoas que apresentam os sintomas passaram por uma lista de 16 países - incluindo a Itália, de onde vieram os trabalhadores da companhia de Tijucas.

    A Secretaria de Estado da Saúde não informa o total de pessoas que estão sob monitoramento em Santa Catarina, de acordo com esses critérios.

    Entre os trabalhadores acompanhados em Tijucas, há pessoas que moram em Itapema e Porto Belo. Eles foram dispensados do trabalho, segundo a Secretaria de Estado da Saúde - informação confirmada pela empresa.

    O grupo de trabalhadores viajou à Itália para um treinamento.

    Veja a nota emitida pela empresa

    1. Um grupo de 10 funcionários da empresa retornou no dia 22 de fevereiro de viagem de treinamento em Bologna na Itália;

    2. Cabe esclarecer que estes profissionais retornaram em voo e datas diferentes do voo do passageiro brasileiro diagnosticado com o coronavírus;

    3. Por iniciativa da empresa e acompanhando os atos recentes, de forma preventiva e ouvindo as autoridades de saúde, recomendou-se a estes funcionários que permaneçam em suas residências, sob monitoramento médico.

    Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz​

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas