Florianópolis
Dagmara

Mundo

Família de catarinense detido na Venezuela pede desculpas por prisão "premeditada"

Compartilhe
Por Dagmara Spautz
12/01/2018 - 18h50
Jonatan Diniz, Divulgação
(Foto: )

Familiares do catarinense que permaneceu 11 dias detido na Venezuela emitiram uma nota, nesta sexta-feira, em que pedem desculpas sobre a afirmação do jovem de que sua prisão teria sido “premeditada”. No texto, a família afirma que jamais imaginou que o caso pudesse ter sido planejado. “Ficamos estarrecidos ao tomar conhecimento das declarações contidas no vídeo publicado”.

A nota faz referência a um vídeo gravado nos Estados Unidos pelo catarinense e trazido a público na última terça-feira, em que ele afirma que foi preso “porque quis”, como forma de dar visibilidade à ONG da qual é vice-presidente. A gravação provocou reação negativa nas redes sociais e também de entidades que auxiliaram nos trâmites de liberação, inclusive a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

A família ressalta o esforço feito para que o paradeiro dele fosse descoberto, e então para que fosse solto. "Não havia qualquer notícia sobre seu real paradeiro. Só restava à família conseguir o apoio possível em busca de notícias. A imprensa, o governo, as mais variadas correntes políticas, as entidades não governamentais, os grupos e os movimentos de Direitos Humanos e, principalmente, o povo brasileiro e venezuelano mostraram solidariedade e não mediram esforços para tirá-lo da prisão".

Os familiares afirmam, na nota, que classificam a atitude do catarinense como "reprovável".

O Itamaraty, que deu o caso encerrado com a liberação do catarinense, no último fim de semana, não comenta as afirmações do jovem.

Leia a nota na íntegra:

"A família de Jonatan Moisés Diniz vem, por meio desta, manifestar-se em função dos últimas declarações feitas por ele à imprensa e em redes sociais.

Queremos deixar claro que a família envidou todos os esforços para a libertação de Jonatan, o que além de um ato de amor, era sua obrigação moral.

Entretanto, a família jamais imaginou que sua prisão fosse resultado de um ato premeditado. Ficamos estarrecidos ao tomar conhecimento das declarações contidas no vídeo publicado por Jonatan. Isso porque, mesmo de forma independente, Jonatan há tempos está direcionado ao ativismo social.

Após recebida a notícia de sua prisão (mediante contatos de amigos de Jonatan na Venezuela), a família ficou sem chão. Desde 26 de dezembro de 2017 não houve mais contato e as mensagens enviadas apareciam como não tendo sido recebidas. Também não havia qualquer notícia sobre seu real paradeiro. Só restava à família conseguir o apoio possível em busca de notícias.

A imprensa, o governo, as mais variadas correntes políticas, as entidades não governamentais, os grupos e os movimentos de Direitos Humanos e, principalmente, o povo brasileiro e venezuelano mostraram solidariedade e não mediram esforços para tirá-lo da prisão.

Por isso, além de agradecer o apoio de todos, pedimos sinceras desculpas pela atitude reprovável de Jonatan.

Esperamos que entendam, inclusive a mídia, que estivemos neste período todo com nossas vidas direcionadas apenas a este assunto, porém cada um tem seus próprios assuntos a resolver, trabalho, família, estudos... Por isso deixamos claro que não temos intenção alguma de continuar dando declarações à respeito do ocorrido, tudo que tínhamos que dizer já foi dito, e deste momento em diante só quem responde pelo Jonatan é ele próprio".

Deixe seu comentário:

publicidade
Florianópolis
© 2017 NSC Comunicação
Florianópolis
© 2017 NSC Comunicação