nsc
nsc

Política

Governo compra briga com a Fiesc

Compartilhe

Dagmara
Por Dagmara Spautz
23/06/2022 - 12h34 - Atualizada em: 23/06/2022 - 13h36
Governador Carlos Moisés com o presidente da Fiesc, Mario Aguiar
Governador Carlos Moisés com o presidente da Fiesc, Mario Aguiar (Foto: Divulgação Fiesc)

O governador Carlos Moisés (Republicanos) vetou a lei aprovada pela Alesc que estabelece o fim do voto de minerva nas discussões que chegam ao Tribunal Administrativo Tributário (TAT). A proposta, do deputado Milton Hobus (PSD), previa que, em caso de empate, a decisão final fosse a favor do contribuinte. O assunto contraria as entidades empresariais e coloca o governo em atrito com a Fiesc.

Receba notícias do DC via Telegram

O Tribunal é formado por seis membros, três indicados pela Secretaria da Fazenda e três da sociedade civil. O voto de minerva cabe a um dos representantes do Estado – por isso, a justificativa da lei é de que o contribuinte acaba sendo prejudicado na análise final em caso de empate.

O assunto está em debate no Supremo Tribunal Federal (STF), onde os ministros já deram maioria de votos pela derrubada do voto de minerva em questões tributárias. Mas o debate foi suspenso por um pedido de vista do ministro Kassio Nunes Marques.

Em SC, a lei, que contou com apoio do setor empresarial – especialmente da Fiesc – foi aprovada por unanimidade na Alesc. No veto, o governo alegou inconstitucionalidade.

Nesta quinta-feira, a Fiesc divulgou um posicionamento do presidente, Mario Aguiar, em que ele defende que a Alesc derrube o veto de Moisés. Em vídeo, ele diz que o assunto já foi pacificado no Congresso Nacional.

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Mais colunistas

    Mais colunistas