publicidade

Navegue por
Dagmara

Dez anos depois

Lucas Spernau vai a julgamento no dia 6 de junho em Balneário Camboriú

Compartilhe

Por Dagmara Spautz
17/04/2019 - 13h13 - Atualizada em: 17/04/2019 - 13h32
Fórum de Balneário Camboriú
Fórum de Balneário Camboriú (Foto: TJSC)

O juiz Roque Cerutti, da 1ª Vara Criminal de Balneário Camboriu, marcou para o dia 6 de junho o julgamento do arquiteto Lucas Spernau, que responde processo criminal pela morte de três pessoas e por ter deixado uma mulher gravemente ferida em um acidente de trânsito em Balneário Camboriú, em dezembro de 2009. A Justiça negou um pedido da defesa para que houvesse controle de acesso ao tribunal do júri, que é público.

Para o juiz, não há riscos à segurança pessoal de Spernau, por isso não há motivos para limitar o acesso público ao julgamento. O tribunal do júri começará às 8h30min, sem prazo para terminar.

De acordo com o processo, Lucas Spernau, que tinha 19 anos na época, estaria dirigindo em alta velocidade e com os faróis apagados quando bateu em um táxi, na esquina da Rua 2000 com a Terceira Avenida. O taxista, Natalino Amaral Soares, que tinha 52 anos, e os passageiros Edval Dias de Oliveira, 38, e Simone Borges Machado, 27, morreram no local. Outra vítima, Karina da Silva, ficou gravemente ferida, mas conseguiu se recuperar ao longo dos anos.

Quase 10 anos

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) decidiu pelo júri popular em 2011, e confirmou a sentença dois anos depois. A defesa de Spernau apelou às instâncias superiores e o processo permaneceu em Brasília até novembro do ano passado, quando o ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou o último recurso. O processo foi devolvido este ano à 1ª Vara Criminal de Balneário Camboriú.

O advogado Juliano Cavalcanti, que vai conduzir a defesa junto com o advogado Flavio Schlickmann, diz que durante o julgamento os jurados “terão oportunidade de conhecer a verdade”. A defesa deve chamar quatro testemunhas.

O Ministério Público, que conduzirá a acusação, ainda não se manifestou sobre o julgamento. O advogado Samuel Silva, que representa a família do taxista Natalino Soares, vai aturar como assistente de acusação. Ele disse que deverá insistir no dolo eventual pelo qual Spernau foi acusado – o termo é usado para designar quando o réu assume o risco de causar a morte de outras pessoas.

A acusação defende a tese de que o motorista poderia poderia ter atingido um número indeterminado de pessoas como agravante. O advogado solicitou à Justiça cinco testemunhas.

O próximo passo para o julgamento será o sorteio dos jurados, no dia 16 de maio.

Famílias receberam pensão

O julgamento criminal será o último capítulo do caso. Na esfera cível, as indenizações foram resolvidas em acordos extrajudiciais firmados entre as famílias das vítimas e a de Spernau.

Lucas é filho do ex-prefeito de Balneário Camboriú, Rubens Spernau. Os familiares das vítimas receberam indenizações e pensão, segundo os advogados.

Deixe seu comentário:

Dagmara Spautz

Dagmara Spautz

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação