Florianópolis

publicidade

Dagmara

Tempo demais

Observatório Social critica concessão de 10 anos da Zona Azul em Balneário Camboriú

Compartilhe

Por Dagmara Spautz
10/08/2018 - 09h17 - Atualizada em: 10/08/2018 - 09h17
Balneário Camboriú está sem zona azul
Balneário Camboriú está sem zona azul (Foto: Luiz Carlos de Souza, Arquivo Pessoal)

A prefeitura de Balneário Camboriú lançou esta semana, enfim, o edital para a instalação da Zona Azul. O texto saiu conforma havia sido anunciado: previsão de 10 anos de concessão e mais de 3 mil vagas de estacionamento rotativo, com sensor de estacionamento, parquímetros, aplicativo para celular e venda direta nos comércios. A abertura dos envelopes é prevista para o dia 10 de setembro.

O edital da Zona Azul de Balneário Camboriú não agradou ao Observatório Social, que já havia se posicionado contrário ao prazo de 10 anos de concessão. Para o presidente da entidade, Antônio Cotrim, o tempo de contrato é longo e pode engessar as tecnologias empregadas no controle do estacionamento rotativo.

A proposta do Observatório era de uma concessão mais curta, de cinco anos _ em troca, o município abriria mão dos sensores de estacionamento, ou reduziria a quantidade. Na avaliação dele, os sensores têm pouca aplicação prática para o usuário porque a dinâmica do rotativo impede que o motorista tenha garantias de que a vaga indicada no aplicativo de celular não será ocupada antes que ele chegue até ela.

Deixe seu comentário:

publicidade

Florianópolis
© 2017 NSC Comunicação
Florianópolis
© 2017 NSC Comunicação