nsc
    nsc

    Na Justiça

    Tribunal suspende bloqueio de bens do prefeito de Balneário Camboriú por aluguel de tótens de segurança

    Compartilhe

    Dagmara
    Por Dagmara Spautz
    25/03/2020 - 20h22
    Tótem de segurança (foto: Marcelo Martins, Divulgação)
    Tótem de segurança (foto: Marcelo Martins, Divulgação)

    Uma decisão do desembargador Sérgio Roberto Baasch Luz suspendeu o bloqueio de R$ 1,6 milhão em bens do prefeito Fabrício Oliveira e outras cinco pessoas, além de uma empresa, pela dispensa de licitação no aluguel de tótens de segurança, em 2017. A ação foi movida pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC).

    O desembargador aceitou o argumento da defesa, de que a licitação foi dispensada porque a empresa Helper, contratada pela prefeitura, tinha o equipamento patenteado: "A Associação Brasileira de Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (Abase) emitiu carta de exclusividade, constando do documento que a empresa Helper é detentora de exclusividade quanto à fabricação dos equipamentos", afirma o magistrado, na decisão.

    O MPSC também questionou o fato de que, em 2018, Balneário Camboriú abriu concorrência pública para a renovação dos aluguéis e teve três concorrentes. A mesma empresa foi contratada, mas desta vez por um preço mais baixo, de R$ 615 mil.A promotoria entendeu ter havido dano aos cofres públicos.

    O desembargador, no entanto, aceitou a alegação da empresa, que informou ter baixado os preços porque já tinha os equipamentos instalados em Balneário Camboriú e porque a cidade, por ser turística, serve como "vitrine" para os aparelhos.

    Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz​​

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas