Navegue por

publicidade

Darci

Caibi

Motorista de ônibus que arrastou estudante é solto no Oeste

Compartilhe

Por Darci Debona
21/09/2018 - 04h00 - Atualizada em: 21/09/2018 - 04h00
Ônibus do acidente
Ônibus do acidente
(Foto: )

O motorista da prefeitura de Caibi que estava preso desde segunda-feira (17) após a morte da estudante Samanta Melissa Cansi , 15 anos, conseguiu liberdade provisória solicitada por seu advogado, Gustavo Walker. Ele conduzia o ônibus em que a vítima ficou com o casaco preso na porta e foi arrastada por 1,7 quilômetro.

Márcio Viel, 48 anos, foi liberado do Presídio Regional de Chapecó no início da noite de quarta-feira, após pagar fiança de quatro salários mínimos, além de ter algumas medidas cautelares como manter endereço atualizado.

Ele havia sido preso em flagrante, pois o delegado da Polícia Civil João Miotto considerou que estava caracterizada a responsabilidade do motorista no acidente, por não ter se certificado que a estudante havia descido completamente do veículo. A prisão foi por homicídio culposo, ou seja, sem intenção de matar.

O motorista, que é servidor público concursado, também solicitou licença prêmio da prefeitura. De acordo com o prefeito de Caibi, Elói Líbano, a licença é válida por 30 dias. Depois disso será avaliada a situação. A Polícia Civil aguarda os laudos das perícias do ônibus e também da necropsia, mas considera que já existem elementos suficientes para que o Ministério Público faça a denúncia.

 

Cooperativas de Campos Novos farão projeto piloto de trigo para ração  

As cooperativas Coocam e Copercampos, de Campos Novos, farão um projeto piloto para produção de trigo para ração animal, dando início a uma proposta para diminuir a demanda de milho no estado e aproveitar as áreas ociosas no inverno.

A iniciativa foi definida em reunião realizada nesta semana, em Campos Novos, com a presença do secretário de Agricultura do Estado, Airton Spies, um dos idealizadores da proposta, e de representantes da Embrapa, Epagri, Fecoagro e Ocesc. De acordo com o vice-presidente da Fecoagro e presidente da Coocam, João Carlos Di Domenico, inicialmente devem ser utilizadas sementes já existentes mas a intenção é que a Embrapa desenvolva variedades mais focadas em produtividade e voltadas para a alimentação. Ele apontou também a necessidade de integrar cooperativas, produtores e agroindústrias, além de um programa de incentivo do Governo do Estado.

Somente em Campos Novos existem 20 mil hectares que ficam ociosos no inverno e que poderiam ser utilizados nesse projeto. O secretário Airton Spies disse que já há empresas interessadas no uso de cereais de inverno na ração. Ele citou que a atual média é de menos de três mil quilos por hectare e que pode dobrar com variedades adaptadas, o que seria mais atrativo para os produtores. Atualmente apenas 55 mil hectares são cultivados com trigo, de uma área de mais de um milhão de hectares.

 

Leia também:

Peça teatral é adiada após repercussão nas redes sociais em Campos Novos

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação