Florianópolis

publicidade

Diogo

Fiscalização

A necessidade de medidas de segurança e fiscalização de passageiros em táxi aéreo

Compartilhe

Por Diogo Vargas
12/03/2018 - 11h23 - Atualizada em: 12/03/2018 - 11h23

Policiais e pilotos de aeronaves acreditam que está na hora de as autoridades brasileiras intensificarem as medidas de segurança para embarques de passageiros em empresas de táxi aéreo. Checagem de dados dos contratantes, verificação de antecedentes criminais e fiscalização dos passageiros em aparelhos de raio-x são algumas das reivindicações.

– Está na hora de o Brasil criar medidas, pois está evidente a fragilidade dos protocolos de segurança das empresas de táxi aéreo quanto a checagem de passageiros e bagagens – pensa o delegado da Polícia Civil e piloto, Eduardo André Senna.

Helicópteros têm sido utilizados pelo crime organizado em vários Estados. Na queda da aeronave em Joinville, na quinta-feira, a polícia suspeita que homens a sequestraram com o objetivo de resgatar um preso da penitenciária local. O helicóptero acabou caindo a três quilômetros da prisão e três pessoas morreram, entre elas o piloto.

Também houve fatos recentes no Ceará, quando homens usaram um helicóptero para uma execução de líderes de uma facção de São Paulo, e uma tentativa de resgate de detento no Rio Grande do Sul.

Deixe seu comentário:

publicidade

Florianópolis
© 2017 NSC Comunicação
Florianópolis
© 2017 NSC Comunicação