nsc
nsc

Expansão

Acate avança com parcerias junto ao setor de tecnologia de SC

Compartilhe

Estela
Por Estela Benetti
07/12/2020 - 09h28
Deatec e Acate são parceiros em centro de inovaç
Deatec e Acate são parceiros em centro de inovação no Oeste (Foto: Divulgação)

O ecossistema de inovação de Santa Catarina abre mais oportunidades em ações conjuntas com o setor produtivo, universidades e o setor público, se fortalecendo na diversidade econômica. Uma prova disso foi a inauguração, na última semana, do Centro de Inovação Acate Deatec (CIAD), uma parceria entre o Polo Tecnológico do Oeste Catarinense e a Associação Catarinense de Tecnologia (Acate). A região Oeste conta com quase 1.300 empresas de tecnologia que no ano passado faturaram R$ 918 milhões. Segundo o presidente da associação, Iomani Engelmann, o polo tecnológico de Chapecó tem conseguido avançar em parceria com grandes empresas e universidades, no desenvolvimento de soluções necessárias para a região, o que é muito bom. O centro de inovação do município foi o primeiro do Estado construído em projeto compartilhado entre a Acate o polo regional. Outras regiões do estado estão no mesmo caminho, observa o empresário.

“Por que hotéis só podem atender com até 60% de capacidade?”, pergunta a ABIH-SC

Com o avanço de empresas de tecnologia e inovação em diversas regiões do estado, a Acate vê um fortalecimento geral do ecossistema estadual, cada um com uma vocação maior às suas regiões. O presidente da associação, destaca o Ágora Tech Park, em Joinville, e uma parceria com a Acate e Softville parecida com o que acontece em Florianópolis.

- Temos em Florianópolis a incubadora Miditec, que é a quinta melhor do mundo. Estamos expandindo junto com a Softville, uma unidade em Joinville, junto com o Ágora. Estamos bem entusiasmados em poder cooperar com a região Norte, do Estado, que tem uma vocação econômica mais voltada à indústria. A gente acredita que é uma receita acertada: universidades, grandes empresas e um centro de inovação. Esperamos que Joinville se fortaleça ainda mais – diz o presidente da Acate.

A associação está fazendo acordo também com o centro de inovação de Blumenau. Conforme Engelmann, a Acate está feliz com a parceria em Blumenau porque, historicamente, é um ecossistema muito forte. A entidade espera que após a inauguração do centro de inovação, ela consiga uma parceria para ter uma participação local.

A Acate está atenta também aos avanços dos centros de inovação de Tubarão e de Itajaí. Conforme Engelmann, há um polo de empresas em Tubarão que deseja avançar em pesquisa e desenvolvimento de tecnologias para a saúde.

Além da difusão do trabalho da Acate em centros de inovação, o presidente da entidade está atento à falta de pessoal qualificado no mercado. Ele estima que em toda Santa Catarinao setor de TI tem cerca de mil vagas abertas. A empresa dele, por exemplo, tem mais de 35 abertas. Por isso vê como referências dois projetos de formação para o setor: o Entra 21, da prefeitura de Blumenau, para formar profissionais que queiram migrar para o setor de tecnologia; e o DevinHouse, da Acate, Senai/SC e Softplan. Para a primeira turma, 800 disputaram 40 vagas. São modelos que podem ser replicados.

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Mais colunistas

    Mais colunistas