nsc
    nsc

    Associativismo

    Assembleia mantém resultado de eleição da Facisc; oposição alerta sobre divisão

    Compartilhe

    Estela
    Por Estela Benetti
    16/10/2020 - 21h02
    Sede da Facisc, em Florianópolis
    Sede da Facisc, em Florianópolis (Foto: Sérgio Filho, Divulgação)

    Presidentes de associações empresariais de todo o estado que integram a Facisc, Federação das Associações Empresariais de SC, participaram nesta sexta-feira da assembleia geral extraordinária convocada pelo movimento de oposição na entidade, denominado Facisc Pode Mais. O objetivo foi contestar diversos pontos do processo eleitoral realizado em agosto e setembro e, se possível, anular a eleição. Mas a maioria votou pela manutenção do resultado da eleição de 18 de setembro.

    Investimentos de R$ 600 milhões vão ‘revolucionar’ o aeroporto de Navegantes, diz secretário

    A atual diretoria da Facisc foi representada pelo presidente da entidade, Jonny Zulauf, e as 27 associações na oposição tiveram como líder o presidente da Associação Empresarial de Florianópolis, Rodrigo Rossoni. A assembleia discutiu item por item os problemas apontados pelo grupo de oposição, mas, na maioria deles, o resultado pendeu para a manutenção da eleição da única chapa que disputou o pleito, tendo à frente o empresário Sérgio Rodrigues Alves, que assumirá a presidência dia 2 de janeiro, mas já foi empossado.

    Após a assembleia, o movimento Facisc Pode Mais divulgou uma nota alertando que há uma divisão da entidade, especialmente na condução do processo eleitoral. Na avaliação do grupo opositor, o pleito de setembro, mantido pela assembleia, está repleto de incongruências.

    - Questões estatutárias, como a formação de um comitê eleitoral depois de lançado o processo de sucessão, a suspeição do mesmo comitê – que continha membros de ACIs concorrentes a cargos eletivos – e argumentos de prazos não factíveis à oposição foram completamente ignorados. Um terço das associações empresariais presentes votou consistentemente contra o procedimento, o que demonstra a fragilidade das decisões tomadas unilateralmente, bem como coloca em xeque um sistema que deveria pregar a união – afirmou em nota o movimento Facisc Pode Mais.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas