nsc
nsc

Mais empréstimos

BNDES libera R$ 60 milhões ao microcrédito após cobranças de Esperidião Amin

Compartilhe

Estela
Por Estela Benetti
09/07/2021 - 18h10
Senador Esperidião Amin acompanha de perto o setor de microcrédito
Senador Esperidião Amin acompanha de perto o setor de microcrédito (Foto: Leopoldo Silva, Agência Senado)

A demora na liberação de crédito para pequenos negócios é um dos principais entraves econômicos na pandemia. Por isso, o senador Esperidião Amin (PP-SC) cobrou diretamente o BNDES para que liberasse recursos solicitados por instituições de microcrédito. Mesmo on-line, os pleitos foram ouvidos. O banco de investimentos está adiantando recursos para seis projetos que somam R$ 60 milhões. 

> Receba as principais notícias de Santa Catarina no WhatsApp

O destino será, principalmente, para organizações que atuam em Santa Catarina. A diretoria da Associação Brasileira de Entidades Operadoras de Microcrédito e Microfinanças (ABCRED) faz esse acompanhamento e informou que apenas um, que está pendente por falta de documentos, ainda está na fila de espera.

Microcrédito cresce 12,7% na Região Sul durante a pandemia e terá a linha emergencial em SC

A afinidade de Esperidião Amin com o microcrédito vem do seu último mandato como governador, encerrado em 2002. Foi no governo dele que o Estado apoiou a criação de diversas organizações de microcrédito. Em função desse movimento, SC conta hoje com rede de aproximadamente 15 instituições financeiras competitivas, que atuam não só no Estado, mas também no Rio Grande do Sul e no Paraná, financiando com autonomia milhares de pequenos negócios.

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Mais colunistas

    Mais colunistas