nsc
    nsc

    Reabertura

    Coronavírus: FCDL/SC esclarece CDLs sobre como proceder no comércio de chocolates 

    Compartilhe

    Estela
    Por Estela Benetti
    04/04/2020 - 10h58 - Atualizada em: 05/04/2020 - 21h04
    A Nugali Chocolates, de SC, atua no mercado nacional e exporta Foto: Marco Favero, arquivo NSC
    A Nugali, indústria de chocolates de SC, atua no mercado nacional e exporta Foto: Marco Favero, arquivo NSC

    Como estamos a uma semana da Páscoa e o governo do Estado autorizou a reabertura de lojas que comercializam chocolates, a Federação das CDLs (FCDL/SC) está orientando as suas afiliadas, as CDLs, para que esclareçam os lojistas sobre como devem proceder. Lojas que vendem produtos relacionados à Páscoa – ovos de chocolate e derivados – podem retomar atividades porque estão inseridas entre as que atuam com gêneros alimentícios.

    A FCDL/SC entende que essas lojas estão autorizadas a funcionar, obedecendo aos protocolos de segurança da saúde, conforme o último decreto divulgado pelo governo estadual. Segundo a entidade, a orientação é para que, dentro dos limites estabelecidos pelo governo estadual, todas passem a atender para garantir a comemoração da data – uma das mais importantes do calendário do varejo.

    Para ter mais segurança sobre a possibilidade de abertura da loja, a FCDL/SC aconselha aos empreendedores checar seu CNPJ junto à Polícia Militar por meio do link bit.ly/2xKqLmG. Assim, terão certeza se o estabelecimento está liberado. Para quem comercializa na loja também outros produtos, a orientação é isolar esses itens e vender somente chocolates e alimentos.

    Chocolate, quase unanimidade

    Catarinenses amam chocolate, a exemplo dos brasileiros e de quase todo o mundo. É isso que mostram pesquisas anuais sobre a Páscoa. A última sobre intenção de compras para a data em Santa Catarina foi realizada pela Fecomércio no ano passado e o resultado deu que, em média, 91,7% dos consumidores pretendiam comprar chocolate para presentear na data. A liderança ficou na maior cidade do Estado, Joinville, onde 99% disseram que iriam presentear com chocolates.

    Esta Páscoa atípica no meio da pandemia do coronavírus exige um comportamento diferente do consumidor. Em primeiro lugar, é preciso cuidar da segurança da saúde, de não se contaminar com o Covid-19. E como estamos em isolamento social, a compra pode ser pela internet, o que permite a entrega de presentes para pessoas em outros endereços. Vale a intenção, mesmo que o produto chegue depois da Páscoa.

    Painel do Coronavírus: acompanhe o avanço da doença em SC e no país

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas