nsc
nsc

Ajuda na pandemia

Crédito emergencial à pequena empresa de SC pelo BRDE chega a R$ 400 milhões

Compartilhe

Estela
Por Estela Benetti
12/01/2022 - 18h26
BRDE operou programa do governo de SC para empresas afetadas na pandemia
BRDE operou programa do governo de SC para empresas afetadas na pandemia (Foto: Divulgação)

O montante de crédito emprestado pelo Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) para pequenas empresas de Santa Catarina afetadas pela pandemia chegou a R$ 400,5 milhões em 2021. Os recursos, a maior parte com juro zero, foram liberados pelo programa SC Mais Renda Empresarial do governo do Estado, em parceria com a instituição e ajudaram a manter cerca de 15 mil empregos diretos.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

Conforme o BRDE, por meio desse programa foram liberados R$ 230 milhões para micro e pequenas empresas e R$ 33 milhões para microempreendedores individuais (MEIs). Segundo o diretor financeiro do BRDE, Eduardo Pinho Moreira, o programa deve chegar a mais de 6 mil contratos em 218 municípios, o equivalente a 74% do território do Estado.

- Além dos financiamentos a juro zero, subsidiado pelo Governo do Estado, o impacto na manutenção dos empregos também é destaque, com quase 15 mil empregos preservados – afirmou Pinho Moreira.

O diretor de Acompanhamento e Recuperação de Crédito da instituição, Marcelo Haendchen Dutra, reforçou o fato de mais de 95% das empresas de SC serem de pequeno porte, que respondem por 35,1% do Produto Interno Bruto (PIB) estadual. Na avaliação dele, essa ação do Estado e BRDE permitiu que empresas com dificuldades financeiras viabilizassem a manutenção dos seus negócios, garantindo renda e desenvolvimento durante essa fase difícil da pandemia.

Quanto à distribuição dos recursos no Estado, a liderança ficou com o Oeste, com 1.482 contratos e R$ 126 milhões em recursos emprestados (54,8%) do total. Em segundo lugar ficou o Vale do Itajaí, com 699 contratos e R$ 58,9 milhões (25%), seguido pelo Sul com 184 contratos e R$ 15,4 milhões. O Norte fez 192 contratos com R$ 14,6 milhões, a Serra e a Grande Florianópolis contabilizaram R$ 7,3 milhões cada uma.

Santa Catarina tem, atualmente, mais de 1,098 milhão de empresas e mais da metade dessas é de micro e pequena. Segundo o BRDE, essas firmas são as que mais sofrem com os impactos negativos da pandemia, por isso a ajuda com juro zero foi importante. Além do BRDE, o Badesc também operou essa linha especial, que foi encerrada em 31 de dezembro do ano passado, conforme previa o contrato.

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Mais colunistas

    Mais colunistas