publicidade

Estela

Pressão na Alesc

Empresários atingidos por mudanças fiscais estarão em peso na Alesc nesta quarta

Compartilhe

Por Estela Benetti
17/07/2019 - 06h15 - Atualizada em: 17/07/2019 - 06h15
Assembleia Legislativa. (Foto: Betina Humeres / NSC Total)

Representantes de setores econômicos atingidos pelas mudanças nos incentivos fiscais estarão em peso na manhã desta quarta-feira (16) na Assembleia Legislativa quando os deputados vão aprovar, a partir das 10h, os projetos sobre os benefícios fiscais, especialmente o projeto 174.

Segundo o coordenador do Comitê de Defesa da Competitividade da Economia de SC, Marcelo Alessandro Petrelli, essa mobilização visa garantir que as promessas feitas até agora de resolver as questões de perda de competitividade de diversos setores sejam cumpridas. O que não entrar nesses projetos, será incluído no projeto do rescaldo, mas os empresários cobram soluções.

Projeto do rescaldo

O deputado Milton Hobus (PSD), vice-presidente da Comissão de Finanças e Tributação da Alesc, diz que os projetos que serão votados nesta quarta (16) terão em anexo uma gravação da audiência com o secretário de Estado da Fazenda, Paulo Eli, na quinta-feira passada, na qual ele se comprometeu com soluções para cerca 18 setores. Por isso a promessa do projeto do rescaldo até 31 de agosto. Hobus, que é industrial, reconhece que o sistema tributário é repleto de detalhes que podem levar SC a perder empresas e receita tributária se não houverem estudos específicos. 

— O Pró-Carga, programa que integra os incentivos de importação de SC, será atingido com aumento de alíquota enquanto outros estados estão diminuindo. Temos que ouvir esse setor – diz Hobus.

Lançamento

A Dimas Construções, de Florianópolis, que tem usado tecnologias de ponta em diversos estágios de projetos construtivos e de comunicação, fará um evento diferente para o lançamento do D/Spot, sábado, no Parque Linear do Córrego Grande. Serão dois dias de programação aberta à comunidade, com opções de lazer e atividades culturais.

Na nuvem

O Grupo Malwee, de Jaraguá do Sul, vai migrar 90% do seu data center para o Google Cloud Plataform (CGP), num projeto em conjunto com o Google Cloud e a Tivit, multinacional brasileira de soluções digitais. Com essa nova tecnologia, a empresa terá mais flexibilidade operacional e melhores condições para atender demandas tecnológicas futuras, informou Luciano Baramarchi, gestor de TI da Malwee.

Deixe seu comentário:

publicidade