nsc
nsc

Agronegócio

Faesc alerta agricultores para escassez de milho

Compartilhe

Estela
Por Estela Benetti
25/09/2019 - 03h30 - Atualizada em: 25/09/2019 - 07h18
(Foto: Daniel Conzi / Agência RBS)

O agronegócio catarinense, um dos mais competitivos do mundo, se diferencia por adotar estratégias de longo prazo. Seguindo essa linha, o setor vê riscos no ano que vem em função da escassez de milho. Quem faz o alerta é o vice-presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado (Faesc), Enori Barbieri, que aponta duas razões: os problemas climáticos, incluindo seca, queimadas, atraso de plantio e queda na área plantada; e motivos econômicos, que pressionam o aumento das exportações porque o câmbio está favorável.

Na última safra o Brasil alcançou recorde na colheita de milho, com 101 milhões de toneladas, mas está exportando 40 milhões. Para Barbieri, isso resultará em falta de milho no país já no primeiro semestre do ano que vem. Além disso, 5 milhões de toneladas serão usadas para biodiesel no Centro-Oeste. Quem pode sofrer mais é Santa Catarina, que precisa comprar fora cerca de 4 milhões de toneladas/ano de outros Estados ou do exterior.

Barbieri diz que o presidente da Faesc, José Zeferino Pedrozo, que também é vice-presidente da Confederação Nacional da Agricultura, levará o assunto para a ministra, Tereza Cristina. O objetivo é propor um esforço do governo federal para fazer estoques reguladores.

Além disso, o vice-presidente da federação avalia que as pequenas agroindústrias poderiam se organizar para fazer importação em conjunto.

Vale lembrar que na crise de milho de 2011 e 2012, dezenas de frigoríficos quebraram em Santa Catarina.

Prefeitos

O Congresso de Prefeitos realizado pela Federação Catarinense dos Municípios (Fecam), que abriu nesta terça (24) e vai até quinta (26), na Arena Petry, em São José, debate inovação, cidades inteligentes, finanças e outros temas. Na manhã desta quarta, um painel vai abordar reforma tributária e possíveis impactos aos municípios. Os palestrantes serão o auditor fiscal tributário da Prefeitura de São Paulo, José Alberto Oliveira Macedo, e o presidente do Confaz-M/SC e secretário da Fazenda de Joinville Flávio Martins Alves. As atuais propostas de reforma geram perdas a cidades.

No Norte

O presidente da Junta Comercial do Estado (Jucesc), Juliano Chiodelli, se reuniu com executivos da Acij, em Joinville, nesta terça-feira (24), para falar sobre as mudanças no sistema de abertura e fechamento de empresas. Informou que a tramitação digital é obrigatória e que a maior cidade do Estado concentra 30% das movimentações da Jucesc.

Leia as últimas notícias do NSC Total

Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC

Deixe seu comentário:

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Últimas do colunista

Loading interface...
Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Mais colunistas

    Mais colunistas