nsc
nsc

Futuro polo de biotechs

Florianópolis sedia evento de biotecnologia com cientistas do país

Compartilhe

Estela
Por Estela Benetti
22/05/2022 - 14h22 - Atualizada em: 23/05/2022 - 06h21
Mesquisadora Mayana Zats, da USP, fez palestra em Florianópolis
Mesquisadora Mayana Zats, da USP, fez palestra em Florianópolis (Foto: Estela Benetti)

Pesquisadores da área de biotecnologia, empreendedores e investidores de diversas instituições do país participaram em Florianópolis, quinta e sexta-feira, do primeiro Annual Meeting do fundo de investimentos Vesper Ventures. O objetivo foi aproximar profissionais da pesquisa com o mundo das Deep Biotechs e apresentar o Espaço +Um, na SC-401, em Santo Antônio de Lisboa, que passou a sediar polo de biotecnologia.

> Receba notícias do Diário Catarinense no Telegram

Entre os cientistas presentes estavam Mayana Zats, da Universidade de São Paulo, que lidera pesquisas sobre tratamento de câncer com Zica Vírus, e Caio Bruno, da Universidade de Goiás, que faz pesquisa genética em busca de tratamento para câncer e Alzheimer. A programação incluiu diversas apresentações sobre pesquisas em andamento.

A Vesper Ventures investe em sete startups, nas quais esses e outros pesquisadores participam. De acordo com o CEO do fundo, Gabriel Bottós, o evento atingiu seu objetivo.

- Conseguimos atrair grandes cientistas, alguns dos maiores nomes da ciência brasileira, e também investidores. O plano é transformar o evento num biotech summit anual para fomentar negócios – afirmou Gabriel Bottós.

O Espaço + Um sedia startups de biotecnologia, vai abrir um co-working para empresas da área e está em fase de implantação de um laboratório de referência em biologia celular, informa Julio Moura, um dos sócios da Vesper Ventures.

Segundo ele, o plano é transformar Florianópolis numa referência em pesquisa biotecnológica e biotechs, aproveitando o potencial brasileiro na área. Ele observa que se tem a pesquisa, é preciso capital, rede de contato e apoio para patentear descobertas no exterior. A Vesper já faz isso com alguns trabalhos.

Para o professor do departamento de Microbiologia, Imunologia e Parasitologia (MIP) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Edroaldo Lummertz da Rocha, iniciativas como as da Vesper Ventures vão trazer um impacto benéfico para o ecossistema de inovação de Santa Catarina. Segundo ele, o Estado tem laboratórios ou ideias na área que precisam de financiamento para avançar em novas etapas e serem transformadas em soluções para o mercado.

Na avaliação dele, esse novo polo criado pela Vesper e o projeto do JBS Group de instalar no Sapiens Parque centro global de pesquisa em proteína cultivada vão projetar Florianópolis e SC na área de pesquisa biotecnológica.

Para Julio Moura, os atrativos naturais de Florianópolis, que permitem, por exemplo, surfar e depois trabalhar, são diferenciais que atraem profissionais que têm espírito de liberdade, que precisam de espaço para serem criativos. Isso favorece a instalação de polo de pesquisa em biotecnologia.

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Mais colunistas

    Mais colunistas