nsc
    nsc

    Hapvida suspende compra de 15% da carteira de clientes da Agemed

    Compartilhe

    Estela
    Por Estela Benetti
    09/01/2020 - 14h17 - Atualizada em: 09/01/2020 - 14h20
    Agemed não está conseguindo cumprir contratos Foto: Divulgação
    Agemed não está conseguindo cumprir contratos Foto: Divulgação

    A companhia de saúde Hapvida, em comunicado ao mercado, informou que no dia 2 deste mês foi cancelado o protocolo de entendimentos para a transferência voluntária e parcial da carteira de clientes e planos médicos de cerca de 12 mil vidas pertencentes à Agemed Saúde, de Joinville, Santa Catarina. A empresa de Fortaleza, que tem atuação nacional, iria assumir o atendimento desses clientes da empresa de SC. O negócio, no valor de R$ 19 milhões, daria um fôlego para a companhia em crise. A transferência seria de clientes de Joinville e região.

    Segundo a Hapvida, o acordo firmado em 11 de novembro teve que ser suspenso porque a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), em 2 de dezembro, determinou, por meio da resolução operacional-RO 2.483, a alienação compulsória da integralidade da carteira de beneficiários da Agemed, composta de cerca de 150 mil vidas concentradas nos estados de Santa Catarina e Paraná. Isso impossibilitou a adequação da rede de prestadores médicos para a nova realidade assistencial da referida carteira.

    - Sendo assim, a Companhia resolveu pelo cancelamento do referido instrumento contratual e afirma que irá adotar estratégia comercial específica e diferenciada para atrair os clientes da referida carteira, em linha com seus esforços recentes para fortalecer a presença na região Sul do Brasil, notadamente em Joinville e municípios vizinhos. A Companhia manterá o mercado e seus acionistas informados sobre quaisquer atualizações relevantes relativas ao assunto em questão – informou Bruno Cals de Oliveira, diretor superintendente financeiro e de relações com investidores da Hapvida.

    Há mais de um ano a Agemed enfrenta dificuldades para pagar os custos dos serviços de saúde para os quais mantém contratos com clientes de diversos Estados e já sofreu intervenção da ANS. A coluna tentou ouvir a empresa sobre o assunto, mas não conseguiu completar a ligação.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas