nsc

publicidade

Estela

Premiação anual

Incubadora Celta premia empresas

Compartilhe

Por Estela Benetti
19/10/2018 - 05h00
premiação
(Foto: )

Referência nacional e internacional, a Celta, incubadora pioneira de SC, fundada em 1986 pela Fundação Certi, realizou terça à noite a sua premiação anual de três empresas incubadas. As contempladas foram a Wavetech, que faz processamento digital de sinais em sistemas embarcados; a Compass, que trabalha no mercado B2B com sistemas tutoriais guiados e suporte automatizado para softwares; e a TNS, que atua com nanotecnologia antimicrobiana e outras tecnologias para indústrias. Elas venceram nas categorias Implantação, Crescimento e Consolidação, respectivamente.

O evento abriu com palestra de Everton Gubert, CEO e um dos fundadores da Agriness, case de sucesso que nasceu na Celta. Há poucas semanas, a Agriness firmou joint venture com a gigante Cargill, dos EUA, e seu sistema de gestão de propriedades será difundido no mundo. Na foto, executivos das empresas premiadas com o  diretor do Celta, Tony Chierighini (de terno).

 

Acordo de leniência da BRF

Após a Polícia Federal indiciar 43 pessoas em função das operações Carne Fraca e Trapaça, especialmente executivos, trabalhadores e ex-funcionários da BRF, veio a público também a notícia de que a diretoria da empresa procurou o Ministério Público Federal e o Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) para negociar um acordo de leniência. A informação é do jornal Valor Econômico, que aponta as razões pelas quais essa abertura de inquérito preocupa muito a companhia. 

 

Produtos indevidos

O objetivo do acordo buscado pela BRF é revelar tudo o que era feito de irregular com a conivência de alguns fiscais do Ministério da Agricultura. Segundo a reportagem, além de problemas sobre licenças para operações de fábricas e os testes sobre salmonelas (bactérias que são comuns em frango mas que morrem no cozimento), a empresa usava antibióticos acima do limite permitido e até dois produtos químicos proibidos por terem potencial cancerígeno, o carbadox e a nitrofurazona. E teria usado também dioxina acima do limite, outro químico cancerígeno. No âmbito da operação, a empresa informou que isso não acontece mais.

 

Dólar sobe

Sob impacto de notícias econômicas do Brasil e exterior, o dólar subiu 1,11% e chegou a R4 3,72 quinta-feira. A causa no Brasil é a provável saída do presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, com um novo governo do país. A causa do exterior foi o crescimento da economia dos EUA, o que motiva alta de juros e melhora os resultados de aplicadores por lá.

 

Para sáude

Médicos do Estado vão conhecer nesta sexta, em evento da ACM, entidade do setor, em Florianópolis, uma série de soluções digitais para o setor de saúde. Entre as empresas de TI que participarão estão a IBM Brasil, Softplan, DOT, Visto, Pixeon e Neoprospecta. A iniciativa é importante porque aproxima dois setores complementares da economia. 

 

Nova atração na Serra

Em Santa Catarina, quase todas iniciativas fazem sucesso. O mais novo exemplo é a Fenatruta, em Urubici e Bom Retiro. A terceira edição do evento contou com a participação de 16 restaurantes, nove pousadas e duas lojas. Os organizadores estimam que 10 mil pessoas participaram no período de 31 de agosto a 30 de setembro.

 

Leia também:

36% das startups de SC têm menos de um ano de atividades

Deixe seu comentário:

Estela Benetti

Estela Benetti

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

estela.benetti@somosnsc.com.br

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade