nsc
    nsc

    Economia

    Juro Zero de Florianópolis inspira projeto federal  

    Compartilhe

    Estela
    Por Estela Benetti
    08/11/2019 - 00h35 - Atualizada em: 08/11/2019 - 07h08
    Piter Santana, da Ampe (segundo à esq.) com Vilas Boas de Freitas (C) Foto: Divulgação
    Piter Santana, da Ampe (segundo à esq.) com Vilas Boas de Freitas (C) Foto: Divulgação

    O diretor de Gestão de Fundos do Ministério da Economia, Igor Vilas Boas de Freitas, solicitou elaboração de proposta de Juro Zero Nacional inspirado no modelo adotado pela Prefeitura de Florianópolis. A ideia surgiu após Vilas Boas conhecer os resultados do programa apresentados em Brasília pelo presidente da Ampe Metropolitana, Piter Santana.

    O assunto foi tratado em reunião nesta quarta-feira. Vilas Boas convidou Piter Santana para elaborar a proposta, juntamente com o presidente do Banco do Empreendedor, Luiz Carlos Floriani e o consultor da SC Garantias, Pedro Ananias. O diretor do ministério solicitou também a elaboração de um plano para criação de fundo garantidor de microcrédito. Ananias é consultor técnico da SC Garantias, associação de garantia de crédito que é pioneira no país para microfinanças e foi criada em SC pelas instituições de microcrédito e o Sebrae/SC.

    Criado na gestão do prefeito Gean Loureiro há dois anos, o Juro Zero Floripa já emprestou R$ 1.421.200. Desse montante, R$ 488,2 mil foram para financiar projetos de microempreendedores individuais (MEI) e R$ 933 mil para 190 microempresas. A lógica do Juro Zero é o tomador do crédito pagar todas as parcelas em dia que, no final, a prefeitura paga o juro. É assim também o modelo do governo do Estado que inspirou o da prefeitura. O programa de Florianópolis empresta até R$ 7 mil para MEI e até R$ 10 mil para microempresa.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas