nsc
nsc

Inteligência artificial pela saúde

Nove de cada 10 trabalhadores estão acima do peso, indica pesquisa de startup de SC

Compartilhe

Estela
Por Estela Benetti
03/08/2022 - 13h16 - Atualizada em: 03/08/2022 - 13h58
Diorgenes Pandini, NSC, BD
Na pesquisa, 82% dos trabalhadores informaram não fazer dieta. Na foto, movimento no Centro de Florianópolis (Foto: Diorgenes Pandini, NSC, BD)

Pesquisa baseada em informações de inteligência artificial da startup HSPW apurou que nove de cada 10 trabalhadores do Sul e Sudeste do Brasil estão acima do peso ideal. Plataforma Health Tech de acompanhamento de saúde e bem-estar em tempo real, a empresa apurou que 90,8% estão acima do peso ideal, 58,2% estão com sobrepeso e 32,6% estão obesos.

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Foram considerados dados de 2 mil trabalhadores com idade entre 17 e 68 anos que atuam em escritórios, fábricas e no transporte (motoristas). Desse grupo, 73% eram homens e 27% mulheres. O período considerado foi de agosto a dezembro de 2021.

A HSPW incluiu perguntas sobre hábitos alimentares, atividade física, índice de massa corporal (IMS) e doenças crônicas. Entre os entrevistados, 82,4% informaram não fazer dieta e, dos que fazem, somente 36,4% são acompanhados por nutricionistas.

Com equipe de desenvolvimento de tecnologia em Florianópolis e sede em São Paulo, a HSPW conta com sistema que acompanha a saúde de mais de 20 mil trabalhadores no Brasil. As parcerias são com empresas que investem na qualidade de vida das suas equipes.

Para o CEO da startup, Lúcio Júnior, a alta taxa de sobrepeso e obesidade consiste em desafio para governos e instituições de saúde. Mas avalia que as empresas também podem colaborar para a mudança de hábitos a fim de que as pessoas consigam manter peso ideal.

- Também é um alerta importante para as empresas, que podem capacitar as pessoas a fazerem escolhas mais saudáveis, prevenindo doenças futuras – afirma o CEO.

Lúcio Júnior, CEO da HSPW
Lúcio Júnior, CEO da HSPW
(Foto: )

Diretora médica da plataforma, Saada Chidiac avalia que o ideal é as pessoas fazerem uma reeducação alimentar, priorizando comida de verdade como frutas, legumes, hortaliças, proteínas e carboidratos na hora certa. Segundo ela, dietas restritivas não são a opção mais adequada.

Os dados apurados pela startup, por envolver somente trabalhadores, alertam que o problema do sobrepeso se acentuou na pandemia e afeta mais quem está com agenda lotada entre trabalho e vida pessoal.

Mas quando se olha para os brasileiros em geral, a tendência é semelhante. A pesquisa “Vigitel 2021”, realizada pelo Ministério da Saúde e divulgada pela Agência Brasil este ano mostrou que no ano passado seis de cada 10 brasileiros (57,25%) estavam com sobrepeso. Em 2019, antes da pandemia, eram 55,4% acima do peso. Em Florianópolis, essa pesquisa apurou que 56,89% estavam acima do peso em 2021.

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Mais colunistas

    Mais colunistas