nsc

publicidade

Estela

Tecnologia

Pesquisa aponta que 66% das indústrias pretendem investir mais em inovação 

Compartilhe

Por Estela Benetti
10/06/2019 - 13h56 - Atualizada em: 23/07/2019 - 12h09
Na foto, a deputada Joice, o presidente da CNI Robson Andrade, João Doria e Carlos Melles, do Sebrae, na feira de inovação, em São Paulo. (Foto: Estela Benetti)
Na foto, a deputada Joice, o presidente da CNI Robson Andrade, João Doria e Carlos Melles, do Sebrae, na feira de inovação, em São Paulo. (Foto: Estela Benetti)

A CNI divulgou nesta segunda-feira, na abertura do Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria, pesquisa junto 100 presidentes de empresas do setor. O levantamento aponta que 54% das empresas se consideram inovadoras e 66% pretendem investir mais na área. Conforme os empresários, 44% das atividades de inovação respondem por mais de 20% do faturamento das suas empresas.

Hoje, 31% das empresas ouvidas investem mais de 5% do orçamento em inovação. Os empresários também defenderam menos burocracia e tributação sobre investimentos em inovação. 

Cai ficha das empresas sobre P&D

A edição deste ano do Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria recebeu mais de 6 mil inscrições, o que significa um crescimento de 50% frente a média de anos anteriores, que ficava em 4 mil. Isso mostra que mais empresas de todos os portes estão focando a inovação, a pesquisa e o desenvolvimento (P&D) como prioridade nas suas atividades. 

Na solenidade de abertura, o presidente da CNI Robson Braga de Andrade disse que a inovação precisa ser colocada no centro da estratégia de desenvolvimento do Brasil e citou exemplos de inovação do país adotados no mundo. O presidente do Sebrae nacional, Carlos Melles afirmou que a instituição trabalha para apoiar a inovação junto às pequenas empresas para que, em breve, elas gerem mais desenvolvimento e emprego. Segundo ele, um exemplo do futuro que chegou no Brasil é o desenvolvimento do agronegócio tropical graças a Embrapa, que trabalha há 46 anos. Melles citou a campanha da Globo Agro é Tech. 

Também presente na abertura, a líder do governo no Congresso Nacional, Joice Hasselmann defendeu apoio a aprovação da reforma da previdência para que o crescimento econômico seja retomado. 

O governador de São Paulo, João Dória, disse em seu discurso que o executivo paulista, graças a conversas com montadoras que estavam pensando em deixar o Estado, conseguiu manter e gerar um total de 500 mil empregos em cinco meses num estado que tem 3,7 milhões dos mais de 12 milhões de desempregados do pais. Isso mesmo antes da aprovação da reforma da previdência. Depois, a economia vai acelerar ainda mais. 

Dória também defendeu a reforma da Previdência para União, estados e município. Disse que os governadores se reunirão nesta terça, em Brasília, com esse objetivo.

Deixe seu comentário:

publicidade