nsc
nsc

Expansão

Softplan adquire startup joinvilense após crescer 87% nos serviços em nuvem

Compartilhe

Estela
Por Estela Benetti
14/07/2022 - 14h59 - Atualizada em: 14/07/2022 - 20h27
Softplan, Divulgação
Ionan Fernandes, diretor executivo da Softplan (Foto: Softplan, Divulgação)

A Softplan, de Florianópolis, uma das maiores empresas brasileiras de tecnologia, anunciou nesta quinta-feira a aquisição da startup Collabo, de Joinville. Essa é a quarta aquisição da companhia e vai fortalecer a oferta de tecnologia para facilitar negócios entre construtoras e fornecedores. A companhia registrou no primeiro semestre receita de R$ 105 milhões com soluções SaaS (em nuvem), 87% mais do que no mesmo período de 2021.

Saiba como receber notícias do DC no Telegram

Fundada em 2015, por três estudantes, Celso Vaentim, Luiz Gripp e Thomas Ewald, a Collabo usa tecnologia para gestão de cadeia de suprimentos por meio de uma plataforma de Social Supply Chain. Ela

aproxima empresas para negócios em diversos segmentos, entre os quais construção civil, automotivo, químico e outros. Na lista de clientes estão a Tupy, Famac Motobombas, Buschele & Lepper e Grupo Linear. O valor do negócio não foi revelado e os três sócios continuarão à frente do negócio.

A Collabo vai integrar a plataforma Sienge, braço de tecnologia para construção civil da Softplan, informa o diretor executivo da companhia, Ionan Fernandes. Segundo ele, essa aquisição é relevante para a companhia porque o setor da construção civil, no mundo, é uma das três indústrias mais fragmentadas, o que dificulta a conexão entre os stakeholders dessa cadeia e eleva custos.

- O sonho da construtora e incorporadora é comprar os insumos direto dos fabricantes. Só que na prática, isso não acontece. Quanto mais no final da obra, menos previsibilidade a construtora tem porque ela acaba comprando do varejo. A Collabo aproxima a construtora e incorporadora desses fabricantes. Mais ou menos 60% a 70% do que uma construtora compra, é no varejo e não do fabricante. É aí que a Collabo entra. Ela consegue aproximar o responsável pela construção do fabricante e insumos – explica Ionan Fernandes.

Assim, a inteligência artificial da Collabo vai permitir que a construtora e incorporadora compre insumos de forma mais barata, mais rápida e mais previsível. Isso porque hoje, na prática, a construtora consegue comprar com antecedência somente três insumos: cimento, concreto e aço.

A Collabo conta com registros de mais de 130 mil pessoas entre arquitetos, projetistas, revendedores, distribuidores, aplicadores, compradores e clientes finais. Com essa aquisição, esses públicos poderão ser acessados pelos 4,5 mil clientes da plataforma Sienge, da Softplan.

Com clientes no setor público nas áreas de Justiça e administração de obras, a Softplan foca expansão no setor privado, via serviços SaaS. O plano é fechar o ano com receita de R$ 226 milhões nesse segmento, dentro de uma receita total projetada de R$ 580 milhões para este ano, com crescimento de 30% frente a 2021.

A companhia conta com equipe de 2,4 mil colaboradores, dos quais cerca de 90% estão atuando em home office. A Softplan é uma das âncoras do Sapiens Parque, no Norte da Ilha de Santa Catarina, em Florianópolis.

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Mais colunistas

    Mais colunistas