nsc
    nsc

    publicidade

    Economia

    Volume de vendas do comércio de Santa Catarina cresce 6,9% em abril

    Compartilhe

    Estela
    Por Estela Benetti
    12/06/2019 - 12h00 - Atualizada em: 12/06/2019 - 13h20
    (Foto: Marcelo Casagrande/Agência RBS)
    (Foto: Marcelo Casagrande/Agência RBS)

    Santa Catarina fechou o mês de abril com alta de 6,9% no volume de vendas do varejo em relação ao mesmo mês do ano passado; e com leve retração de -0,2% frente ao mês anterior, março. No quadrimestre janeiro-abril o aumento foi de 5,6% na comparação com os mesmos meses de 2018; e no acumulado de 12 meses o avanço foi de 6,4%. Os dados são da Pesquisa Mensal do Comércio, divulgada na manhã desta quarta-feira (12) pelo IBGE.

    No varejo ampliado, que inclui veículos, motos e materiais de construção, o Estado cresceu 7,4% em abril frente ao mesmo mês do ano passado; ficou no zero a zero em relação ao mês anterior; avançou 6,1% no ano; e 7,3% nos últimos 12 meses.

    Já em receita nominal do varejo, Santa Catarina teve queda de 0,6% frente a março; cresceu 12,9% em relação ao mesmo mês de 2018; teve alta de 9,9% no ano; e de 11% em 12 meses. A Páscoa em abril ajudou no resultado positivo em SC, especialmente dos supermercados, devido à venda de chocolates.

    Resultado nacional

    No Brasil, o volume de vendas do varejo no mês de abril teve queda de 0,6% frente a março após registrar uma estabilidade nos dois meses anteriores: 0,1% em março e -0,1% em fevereiro. Frente a abril de 2018, houve crescimento de 1,7%, no quadrimestre cresceu 0,6% e em 12 meses o país teve alta acumulada de 1,4%.

    Considerando as outras unidades da federação, no caso de volume de varejo em abril frente ao mesmo mês de 2018, Santa Catarina ficou em terceiro lugar (6,9%), atrás do Espírito Santo (7,4%) e Tocantins (7,1%).

    No varejo ampliado, na mesma comparação, SC também ficou em terceiro lugar (7,4%), atrás de Roraima (9,4%) e Amapá (8,5).

    Os setores que cresceram em SC em volume de vendas no mês de abril na comparação com o mesmo mês do ano passado foram:

    - Materiais e equipamentos para escritórios (30,5%)

    - Móveis (19,3%)

    - Materiais de construção (16,1%)

    - Hipermercados e supermercados (7,6%)

    - Combustíveis e lubrificantes (7%)

    - Veículos, motocicletas e peças (5,9%)

    - Artigos farmacêuticos (4,7%)

    Já os setores que registraram recuos no período foram:

    - Livros, jornais e revistas (-9,4%)

    - Eletrodomésticos (-6,2%)

    - Tecidos e confecções (-1%)

    Acompanhe as últimas notícias do NSC Total

    Deixe seu comentário:

    publicidade

    publicidade

    publicidade

    publicidade