nsc
nsc

Calendário

A CBF prometeu e não cumpriu

Compartilhe

Faraco
Por Faraco
03/10/2019 - 22h26
Não dá para aceitar. Foto: Lucas Figueiredo/CBF
Não dá para aceitar. Foto: Lucas Figueiredo/CBF

No dia 20 de setembro, data da última convocação do técnico Tite, o coordenador de Seleções da CBF, Juninho Paulista, disse em coletiva que “no ano que vem não irão mais acontecer jogos da Seleção Brasileira durante jogos da Copa do Brasil e Brasileirão. Esse problema ano que vem está resolvido”. A declarações foi dada em cima da repercussão extremamente negativa da convocação de nomes importantes que vão desfalcar suas equipes neste mês de outubro em duas rodadas do Brasileirão.

Os clubes, a imprensa e os torcedores acreditaram. Só que o calendário do ano que vem foi divulgado pela CBF nesta quinta, menos de 15 dias depois da promessa, e a realidade é bem diferente. No ano que vem, durante a Copa América, os clubes vão jogar NOVE rodadas do Brasileirão. Um completo absurdo. É a metade de um turno.

E, além dos jogadores brasileiros da Seleção, os clubes vão perder atletas de outros países, como argentinos e uruguaios, por exemplo. Um time como o Flamengo pode ficar totalmente desfalcado de brasileiros, uruguaios e colombianos durante nove rodadas. Não dá pra aceitar. Só que os clubes também são culpados. Porque dizem sim à CBF. Não são apenas vítimas. Fazem parte da bagunça que é o calendário do futebol brasileiro.

Seria o mínimo de respeito com nosso principal campeonato e com o público, o torcedor, que se movimenta e também ajuda a pagar a conta, que o campeonato parasse sempre em jogos da Seleção. A promessa perdeu a validade em menos de 15 dias. Uma vergonha. Quem sabe um dia...

Deixe seu comentário:

Rodrigo Faraco

Colunista

Faraco

Jornalista e comentarista esportivo, sempre atento ao que acontece especialmente no futebol catarinense, faz análises e bastidores dos times do Estado.

siga Faraco

Últimas do colunista

Loading interface...
Rodrigo Faraco

Colunista

Faraco

Jornalista e comentarista esportivo, sempre atento ao que acontece especialmente no futebol catarinense, faz análises e bastidores dos times do Estado.

siga Faraco

Mais colunistas

    Mais colunistas