O técnico Claudio Tencati revelou que o Criciúma tem um número definido para o encerramento do turno do Brasileirão. Segundo o treinador “Virar acima de 21, 22 pontos… 23, 24 seria top pra você brigar pela manutenção”. E é mais ou menos por aí mesmo. A obrigação é fazer pelo menos a metade dos pontos (22 ou 23 de 45) nessa primeira metade de campeonato. O ideal é estar mais próximo de 25 pontos, porque o returno é sempre mais complicado.

Continua depois da publicidade

Entre na comunidade exclusiva de colunistas do NSC Total

Figueirense empata em casa e segue descendo perigosamente a tabela da Série C

Seleção Brasileira eliminada da Copa América faz lembrar aniversário dos 7×1 e vive sua maior crise

Com 15 rodadas jogadas, o Brasileirão se aproxima do final do turno, a primeira parte do campeonato. Faltam quatro jogos para a maioria, mas para o Criciúma ainda há mais seis partidas nesta primeira metade. É um trunfo, uma espécie de “reserva de mercado” que o Tigre tem.

Continua depois da publicidade

Confira imagens da partida do Criciúma contra o Vitória pelo Brasileirão

Pelo aproveitamento atual, o Criciúma tem 41%, com 13 jogos e 16 pontos no Brasileirão. Se mantiver este índice, fecha o turno com aproximados 23 pontos – dentro do projetado por Tencati. E numa projeção de campeonato, seriam 47 pontos ao final das 38 rodadas.

Leia mais notícias do Esporte no NSC Total

Clique aqui para entrar na comunidade do NSC Total Esporte no WhatsApp

Os seis jogos que restam para o Criciúma no turno do Brasileirão são Fluminense, já nesta semana, em casa, Corinthians (fora), Flamengo (fora), e Bragantino (casa). Os jogos atrasados são Fortaleza (casa) e Grêmio (fora). Vencendo os três jogos de casa, o Criciúma vai a 25 pontos. Essa tem que ser a ambição. Começando pelo Flu, que não era mais virou um concorrente direto pela permanência.

Destaques do NSC Total