nsc
    nsc

    Agora é mata-mata

    Avaí termina líder e encara parada duríssima com a Chapecoense nas quartas

    Compartilhe

    Faraco
    Por Faraco
    15/03/2020 - 18h02
    Chapecoense chegou a abrir 3 x 0 sobre o Tubarão, no sul do estado, e garantiu na última rodada a sua vaga. (Foto: reprodução/TVNSports)
    Chapecoense chegou a abrir 3 x 0 sobre o Tubarão, no sul do estado, e garantiu na última rodada a sua vaga. (Foto: reprodução/TVNSports)

    Ser líder de uma fase inicial normalmente pressupõe ter algum conforto na sequência. Geralmente o que vem pela frente é um adversário mais frágil e com algumas vantagens no mata-mata.

    Pois o Avaí fechou a fase de classificação como líder e “ganhou” um presente de grego com o cruzamento da tabela.

    A Chapecoense, em crescimento, é um adversário duríssimo. E a única vantagem do Avaí é decidir em casa.

    É o maior jogo da segunda fase do estadual 2020. É o jogo que repete neste ano, de forma precoce, a final do ano passado.

    Avaí e Chapecoense fizeram a final de 2019, que foi muito equilibrada. E fizeram também, com o mesmo equilíbrio, a final de 2017 - os mais recentes encontros decisivos.

    A Chapecoense é um time que vem de três bons resultados, principalmente as duas vitórias, sobre o Joinville e o Tubarão. A Chape tem bons jogadores e pode chegar ainda mais forte nesta segunda fase.

    O Avaí tem tido bons resultados, tem um bom time com jogadores de muita qualidade, mas vai ter que subir seu nível de jogo para enfrentar bem a Chapecoense. E tanto os jogadores, quanto o técnico Rodrigo Santana sabem disso.

    Grandes x pequenos e bastante equilíbrio

    Nos outros confrontos, os cruzamentos colocam frente a frente sempre um dos tradicionais grandes do estado com aqueles que são chamados pequenos. Mas isso falando em tradição. Porque na bola, o Brusque, por exemplo, tem sido bem mais time que o Joinville.

    O time do Vale é favorito no confronto, mesmo com a tradição e o tamanho do Joinville, 12 vezes campeão estadual.

    Figueirense e Juventus também tem equilíbrio. O time de Jaraguá do Sul é muito bem treinado e organizado pelo técnico Jorginho. É um time perigoso. O Figueirense vem crescendo durante o campeonato. O alvinegro tem mais qualidade e carrega um leve favoritismo nos dois jogos.

    E entre Criciúma e Marcílio Dias, o time de Itajaí tem jogado mais. O Marcílio tem uma maneira mais definida de jogo. O Criciúma, apesar da vitória em Joinville, ainda busca um perfil de jogo. Tem sido uma equipe mais fechada.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas