A partida deste sábado da Chapecoense, na rodada de abertura do Catarinense, marca a despedida de um atleta que honrou as camisas que vestiu e deixou sua marca por onde passou. O zagueiro Rafael Lima encerra uma carreira vitoriosa, de um profissional que cumpriu muito bem a sua missão dentro de campo.

Continua depois da publicidade

O Avaí vai virar Saf? Realidade atual e possibilidades futuras

Revelado pelo Figueirense, ele realmente só não foi bem aproveitado no Orlando Scarpelli. Mas fez história na Chapecoense, o clube em que teve mais temporadas (foram seis), no América Mineiro, no Coritiba, no Hercílio Luz e até no Atlético Catarinense. Tem acessos marcantes com a Chape, o América e o Coritiba.

Leia mais notícias do Esporte no NSC Total

Clique aqui para entrar na comunidade do NSC Total Esporte no WhatsApp

Continua depois da publicidade

Nos últimos anos, virou até bandeira no Hercílio Luz, curiosamente o adversário na partida de despedida.

Fui testemunha da carreira completa. Do início ao fim. Vi um profissional exemplar, um grande batalhador, um jogador que honrou as camisas e foi muito respeitoso com torcidas, imprensa. Um profissional que bateu de frente, que discutiu posições importantes e que liderou. Rafael Lima venceu! O cara da Coloninha representou.  

Destaques do NSC Total