O Figueirense não está entre os candidatos ao título. Mesmo sendo um dos protagonistas do Campeonato Catarinense – sempre vai ser, por sua expressão, sua história e sua representatividade campeã, com 18 títulos conquistados –, desta vez o Furacão do estreito tem uma perspectiva diferente para a competição estadual.

Continua depois da publicidade

Leia mais notícias do Esporte no NSC Total

Clique aqui para entrar na comunidade do NSC Total Esporte no WhatsApp

A primeira meta é passar da fase de classificação, ficar entre os oito que vão seguir para o mata-mata. O Figueirense tem tido dificuldades nos últimos anos. Foi oitavo no ano passado, sétimo em 2022, e chegou a estar eliminado em 2021, mas foi “salvo” por um erro do Hercílio Luz e acabou resgatado para jogar a segunda fase.

No Figueirense, qual o tamanho da responsabilidade de Marco Aurélio Cunha

Continua depois da publicidade

Numa avaliação bem realista, o Figueirense, com um time cheio de novidades – 11 contratações, mais comissão técnica nova, e nova direção –, está num processo de reconstrução novamente. E isso leva tempo. Então a meta tem que ser passar da primeira fase e ser muito competitivo no mata-mata do Estadual, fazendo valer a força do Scarpelli e as tradições alvinegras.

Na primeira partida, contra o Criciúma fora de casa, voltar com um ponto já seria uma pequena conquista.

A torcida vai cobrar, mas sabe das dificuldades. O objetivo do ano é a Série C. O Figueirense precisa fazer um Catarinense forte para estar muito pronto quando a competição nacional começar. Aí sim, haverá muita cobrança da torcida e a meta tem que ser totalmente ambiciosa.  

FOTOS: Veja nova camisa do Figueirense em homenagem ao Orlando Scarpelli

Continua depois da publicidade

Destaques do NSC Total