nsc

publicidade

No Avaí, Betão dá a real e representa bem o sentimento do torcedor

Compartilhe

Faraco
Por Faraco
03/11/2019 - 12h00
capitão Betão está de volta ao time contra o Goiás ( Foto: divulgação Avaí FC)
capitão Betão está de volta ao time contra o Goiás ( Foto: divulgação Avaí FC)

A entrevista do capitão Betão, na sexta-feira, coloca um pouco as coisas nos devidos lugares no Avaí. Internamente houve uma cobrança forte e o entendimento de que o futebol apresentado diante do Fortaleza foi algo inaceitável. Betão está no Avaí desde o meio de 2016. Já fez uma caminhada no clube e tem o respeito do torcedor. Mesmo que haja críticas ao futebol dele em alguns momentos, ou a capacidade dele, o torcedor sabe o tamanho do profissionalismo que Betão tem. A torcida se sente representada por ele. O zagueiro, como um líder, assimilou pra ele, representando o grupo, as críticas duras e corretas feitas ao time nesta semana. E reiterou o discurso de empenho, de luta, de competitividade para a sequência de jogos que vem por aí. Tem que ser assim. Mesmo que o rebaixamento seja uma realidade muito próxima, não pode haver desinteresse em campo.

Jogo encardido para o Avaí

Vi o Goiás no meio de semana, contra o Flamengo. O time de Ney Franco jogou forte contra o líder. Marcou muito, correu bastante, tinha uma estratégia definida e foi buscar o resultado adverso de 0 x 2 com personalidade e confiança. Tudo isso com muita intensidade – o tempo inteiro. O Goiás saiu marcando forte já no primeiro minuto, lá em cima, na saída de bola do Flamengo. E fez isso sem dar espaços na defesa. Foi coordenado e organizado. E o Goiás tem uma arma principal e que desequilibra jogo: o atacante Michael, um dos mais rápidos, senão o mais rápido da Série A. Com espaço, ele faz estragos. E fez. Dando o desconto que a motivação de enfrentar o líder da competição dá para qualquer time, era tudo que o Avaí precisava ter colocado em prática neste Brasileiro. Nunca chegou nem perto. O Goiás fez duas arrancadas no campeonato – uma, nas primeiras rodadas e outra na abertura do returno - e está com boa folga em relação ao rebaixamento, com 39 pontos. Se o Avaí minimamente não igualar essa intensidade, corre sério risco de voltar pra casa com mais uma derrota na conta da péssima campanha que faz neste Brasileirão.

Deixe seu comentário:

Rodrigo Faraco

Colunista

Faraco

Jornalista e comentarista esportivo, sempre atento ao que acontece especialmente no futebol catarinense, faz análises e bastidores dos times do Estado.

siga Faraco

publicidade