nsc

publicidade

Evento

Organizadora fala sobre 15º Festival Gastronômico de Pomerode

Compartilhe

Fernanda
Por Fernanda Nasser
24/06/2019 - 16h40
Rejane Koch Goede é uma das organizadoras do festival
Rejane Koch Goede é uma das organizadoras do festival
(Foto: )

Pomerode é a cidade queridinha da nossa região. Tanto na mídia quanto para os visitantes, pisar na cidade mais alemã do Brasil é um convite a mergulhar na cultura dos imigrantes. E, especialmente de 3 a 21 de julho, o paladar é privilegiado nessa viagem. Nessa data, ocorre o 15º Festival Gastronômico de Pomerode.

Nesta segunda-feira (24) é o lançamento oficial do evento e, para celebrar essa temporada, conversei com a Rejane Koch Goede, que é uma das integrantes da organização. Ela faz parte da Associação Visite Pomerode (Avip) que realiza também a Osterfest, que este ano bateu recorde de público e de mídia. 

Rejane tem 55 anos e é casada com Fredi Goede e tem dois filhos. Formada em filosofia e jornalismo, ela encontrou sua vocação quando cursou Turismo na primeira turma da Universidade Regional de Blumenau (Furb). 

Amante da boa gastronomia e com passaporte carimbado em vários lugares do mundo, ela não disfarça o orgulho de exercer a profissão de organizadora de eventos na cidade que ama viver. 

Hobby: Com certeza viajar! 

Música: Não tenho um gosto único. Curto muito pop-rock dos antigos Bob Dylan, James Taylor indo a Rita Lee, Lulu Santos, nossos. Música sempre é um embalo. 

Mania: Algumas! 

Filme: Românticos e documentários 

Não vive sem: Sonhar 

Sonho: São muitos. Mas ver o Brasil sem tantas corrupções é um deles. 

Caos: Mentira e a situação política do Brasil todo dia estampando os jornais. 

Comida: Doces são meu ponto fraco. 

Cidade onde moraria: Balneário Camboriú (SC).

País mais incrível que já conheceu: Cada país tem sua peculiaridade e isso me encanta. Mas a Alemanha me encanta sempre pelos laços que temos. A cada visita, mais descubro e me identifico. 

Última viagem foi para: Eslovênia e Croácia.

Conselho: Viver o hoje. O amanhã ninguém sabe. 

Ídolo: Minha avó paterna. Tenho muitas saudades dos conselhos dela. 

O que te inspira para organizar eventos? 

Compartilhar cultura. Fazer de num acontecimento um grande evento é fruto de muito trabalho. Mas vale a pena quando conseguirmos enaltecer a cultura e levar o nome da cidade para mais longe. 

Por que você acha que Pomerode ganhou a notoriedade no turismo nos últimos anos? 

Pela junção dos trabalhos público e privado. Hoje os empresários do trade estão envolvidos no turismo de Pomerode e isso é fundamental. Aqui não se descartam a história e os costumes herdados e todos estão engajados em mostrar isso. Sempre digo que o importante não é inventar nada e, sim, mostrar como vivemos, através da arquitetura, da comida, da dança e também pelos atrativos. Pomerode tem um apelo de turismo cultural muito forte e essa experiência que trouxe e está trazendo mais turistas. A mídia conquistada teve um papel fundamental também. 

Quais são os desafios de organizar eventos como a Osterfest e o Festival Gastronômico de Pomerode? 

A inovação das atrações com o respeito e a valorização das tradições é sempre desafiador. Nos temas dos eventos, nosso objetivo é conseguir trazer novos visitantes e fazer com que os que já conhecem esses eventos retornem. Tudo isso sempre com foco na qualidade e no público familiar. 

Qual sua avaliação da Osterfest deste ano? 

Foi espetacular! Uma surpresa a quantidade de público, com certeza. Isso aconteceu por conta de um trabalho de pesquisa de envolvimento na criação do maior ovo decorado do mundo. Queremos que todos tenham orgulho da cidade, que ela possa ser conhecia como a cidade da Osterfest por quem é de fora e que os moradores vejam o impacto não só de mídia, mas também econômico que o turismo gera para Pomerode. 

O que o público pode esperar o 15º Festival Gastronômico de Pomerode? 

A grande marca do evento é o formato. Na gastronomia, isso se expressa pela pesquisa que os gastrônomos realizam para chegar a essa viagem pelas regiões da Alemanha que propusemos neste ano. No ambiente, está na junção de um evento de grande porte com atendimento diferenciado, além do conforto e da decoração que sempre são atrativos a parte. Também teremos muito conhecimento compartilhado em apresentações de chefs, drinks, boas cervejas e vinhos. 

Quais são os diferenciais do evento? 

São muitos! Mas entre eles estão pratos exclusivos e democráticos – há opções para restrições alimentares e vegetarianos, por exemplo. Outro diferencial é um ambiente acolhedor que une o atendimento dos restaurantes com a variedade e os atrativos de um evento. Ainda o espaço onde várias marcas dão o pontapé inicial do inverno, com lançamentos de produtos especiais. 

Qual é a expectativa da organização? 

Atrair e surpreender o público através de espaços que agradem os olhos e sabor.

Leia também: Guinness confirma: o maior ovo decorado do mundo é o da Osterfest de Pomerode

Deixe seu comentário:

Fernanda Nasser

Colunista

Fernanda Nasser

A vida da sociedade catarinense, especialmente do Vale do Itajaí. Fotos e informações das melhores e mais glamourosas festas e de quem é destaque.

siga Fernanda Nasser

publicidade