nsc
nsc

publicidade

Artes

Escola Bolshoi realiza última apresentação da temporada 2019 em novembro, em Joinville

Compartilhe

Gerson
Por Gerson Junior
08/11/2019 - 07h00
Bolshoi no Brasil
Estudantes apresentam coreografia inspirada no frevo Foto: Cléber Gomes/Divulgação

A Escola do Teatro Bolshoi no Brasil traz ao palco, nos dias 13 e 14 de novembro, às 20 horas, o espetáculo "Brasil e Rússia, Cantos e Encantos", espetáculo que encerra a temporada 2019 de Joinville.

No repertório da apresentação a Escola Bolshoi resgata raízes das danças brasileiras com coreografias de Gustavo Côrtes, a complexidade da dança contemporânea e finaliza com o mais puro clássico: o segundo ato do ballet O Quebra-Nozes. Uma noite onde será apreciado o que há de mais belo de duas culturas tão ricas como a Rússia e o Brasil.

Os ingressos estão à venda no site www.enjoyticket.com.br, e na secretaria da Escola Bolshoi a R$40.

O Quebra-nozes

Já em clima de natal alunos e bailarinos da Cia. Jovem encenam o II ato do ballet "O Quebra-nozes". Com essa temática fascinante, o balé é tradicionalmente encenado na época natalina e resgata em muitas pessoas o espírito sonhador e aventureiro de uma eterna criança.

No II ato, Marie e o Príncipe "Quebra-Nozes" iniciam uma viagem pelo reino encantado, onde bonecos de várias nações ganham vida e comemoraram a chegada do jovem casal em uma grande festa com danças típicas de diversos países.

Formação de plateia

Na tarde do dia 14 de novembro, às 15h, no Teatro Juarez Machado, a Escola Bolshoi apresenta o espetáculo gratuito de "Formação de Plateia". Crianças da rede pública de Joinville, Centro de Educação Infantil e Escolas de Dança, já agendados previamente com a instituição, vão prestigiar um lindo espetáculo preparado especialmente para a ocasião.

Na formação de plateia há uma interação com o público visando estimular o gosto pelas artes e o hábito de frequentar o teatro. Através desses estímulos e reflexões, a plateia se familiariza com a linguagem cênica.

Exposição de pinturas “Aproximação”, de Moacir Pereira

Foi aberta ontem, na 33 ArtHouse (Rua Bento Gonçalves, 33, Bairro Glória), a exposição Aproximação, de Môa, o Moacir Moreira. A curadoria é de Alena Marmo. Môa pinta pássaros. Encantado pela leveza e pelo movimento do vôo, pelas cores e pela velocidade de suas asas, esta figura está em suas criações desde os anos 70 e, obstinadamente, permanece. De tanto observar, estudar, rabiscar por mais de 40 anos, o artista internalizou o comportamento destas aves de tal maneira que, ao construir cuidadosamente suas composições, organizadas pelos deslocamentos e pela força das revoadas, as formas, as cores e os movimentos se sobressaem às próprias figuras: elas ganham vida própria, impulsionadas pelo ser pássaro, entranhado na alma do artista. O público não apenas os vê, mas os intui pela leveza das pinceladas, pela força das composições e pela maestria no uso das cores. São muitos, são únicos, são uma coisa só e fazem apologia aos anseios do artista que, em tempos de conflito em inúmeras instâncias, pede por afetividade, por encontros, por diálogos, por aproximação.

Última Adore do ano

Neste sábado, a partir das 22h, ocorre no Joinville Square Garden, a última edição da Festa Adore do ano. E será com ele, um dos maiores DJs da cena brasileira na atualidade, ILLUSIONIZE que retorna à Adore em grande estilo. A versatilidade de D-NOX também marca presença, um dos ícones mundiais da música eletrônica assinará o Garden Stage com seu projeto “Passion”, em parceria com ZAC. O Trance Psicodélico do joinvilense VEGAS também estará presente. MK Jay e Rafael Ferreira também se apresentam. Os warm ups estão sob responsabilidade de Lu Maia e Michel Haak. Ingressos no site www.eventonacional.com.br. A promoção é da Rádio Atlântida.

Illusionize
Um dos maiores DJs da cena brasileira na atualidade, ILLUSIONIZE retorna à Festa Adore neste sábado, às 22h, no Square Garden.
(Foto: )

Livro autobiográfico de jornalista de Joinville questiona a vida diante do diagnóstico de câncer

Eloise da Silva formou-se recentemente em Jornalismo, e tem muitos planos para o futuro. Um deles, acabou de se realizar: a publicação de seu primeiro livro “E se não houver o amanhã?” (Areia, 2019), que foi lançado em outubro, em evento na Faculdade CNEC de Joinville.

A partir de sua experiência de consultas, exames e internações, a autora resgata os dias em que sua vontade de viver foi posta à prova pelos três diagnósticos diferentes de câncer - desde o primeiro, aos dois anos de idade, até o mais recente, no período em quem preparava o Trabalho de Conclusão de Curso da graduação, e que era, curiosamente, sobre câncer.

A relação com a equipe do hospital, com sua mãe, e seus animais de estimação, em especial a cachorra Mona, permeiam a história e as sensações de quem se depara com a morte a cada amanhecer.

Eloise Silva
A jornalista e escritora Eloise da Silva, ou Ise Silva, e a cachorra Mona.
(Foto: )

Deixe seu comentário:

Gerson Junior

Colunista

Gerson Junior

Gerson Junior mantém você informado sobre a agenda cultural de Joinville e região. Os melhores shows, espetáculos, exposições e opções de lazer e diversão estarão neste espaço.

siga Gerson Junior

Gerson Junior

Colunista

Gerson Junior

Gerson Junior mantém você informado sobre a agenda cultural de Joinville e região. Os melhores shows, espetáculos, exposições e opções de lazer e diversão estarão neste espaço.

siga Gerson Junior

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade