publicidade

Navegue por
Lariane

Calorão

Sensação térmica em Criciúma chega a 51°C nesta quinta-feira

Compartilhe

Por Lariane Cagnini
03/01/2019 - 11h30 - Atualizada em: 03/01/2019 - 15h35
Tânia garantiu a hidratação no intervalo da caminhada. Foto: Lariane Cagnini

O dia amanheceu nublado em Criciúma, mas o calor que tem feito nos últimos dias não deu trégua. Às 10h desta quinta-feira, os termômetros marcavam 34°C, com sensação térmica de 51°C. Esse abafamento é resultado das altas temperaturas e da umidade relativa do ar, e é sentido com maior intensidade por quem anda pelas ruas. Seja a trabalho, ou durante o exercício, os moradores da cidade têm buscado alternativas para aguentar o calorão.

No Parque das Nações Cincinato Naspolini, maior área pública de lazer e esportes da cidade, o estacionamento estava vazio. Poucas pessoas se arriscaram na prática esportiva, e o bebedouro se tornou parada obrigatória. A zeladora Tânia Maria Cardoso, 51 anos, quase desistiu da caminhada.

— Eu não me recordo de uma onda de calor tão grande, e olha que aqui é comum. No quarto são dois ventiladores, sempre bebendo água, e durante o trabalho o suor é inevitável — comenta.

A auxiliar de farmácia Marília Almeida, 58 anos, também enfrentou o abafamento. Durante os exercícios, a garrafa d’água se tornou parceira fiel. Comidas leves, frutas e saladas predominam no cardápio, além de roupas mais frescas, tudo para aplacar o calor.

Marília mudou os hábitos alimentares nesse período
Marília mudou os hábitos alimentares nesse período
(Foto: )

Quem não tem para onde correr, e trabalha ao ar livre, também tem suas estratégias. Na construção civil há 30 anos, o mestre de obras Jucelino Gonçalves, 45, fica de olho na equipe para ninguém desidratar.

A rotina é pesada, 9 horas de expediente de segunda a sexta, então o cuidado é redobrado.

— A gente usa bastante o soro caseiro, também traz garrafas com gelo para ir tomando água fresquinha ao longo do dia. No intervalo do almoço e gente descansa o máximo possível, mas quem trabalha nesse ramo já é acostumado — explica.

O sol não apareceu, mas a sensação de calor se manteve alta pelas ruas.
O sol não apareceu, mas a sensação de calor se manteve alta pelas ruas.
(Foto: )

Segundo a técnica em meteorologia Bianca Souza, as temperaturas devem aumentar ao longo do dia em Criciúma, e a máxima será atingida no meio da tarde. Na quarta-feira, a maior cidade do Sul do Estado chegou a registrar 38°C com sensação térmica de 50°C.

Deixe seu comentário:

Últimas do colunista

Todas do colunista

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação