nsc
    nsc

    Memória

    A história do Cau, ex-reitor da UFSC, vai virar livro

    Compartilhe

    Leo
    Por Leo Coelho
    15/05/2020 - 07h00 - Atualizada em: 15/05/2020 - 10h43
    (Foto: Jair Quint / Divulgação)
    (Foto: Jair Quint / Divulgação)

    O jornalista e professor Luiz Carlos Cancellier de Olivo, o Cau, ex-reitor da UFSC, faria 62 anos esta semana, dia 13.

    Sua trágica morte em 2017 e a controversa investigação “Ouvidos Moucos”, da Polícia Federal, são tema de um livro-reportagem que será lançado no segundo semestre deste ano.

    Ainda sem título, o livro traça um raio X dos bastidores políticos da UFSC naquele ano, mostra os possíveis excessos cometidos pela delegada responsável pelo caso, revela algumas incongruências e fragilidades das acusações que atingiram o reitor e conta o que aconteceu com ele entre o dia 14 de setembro de 2017, quando foi preso e impedido de entrar na UFSC, e o dia 2 de outubro daquele ano, quando morreu.

    Victor Gaspodini é o autor de um livro-reportagem sobre Luiz Carlos Cancellier de Olivo, o Cau, ex-reitor da UFSC
    Victor Gaspodini é o autor de um livro-reportagem sobre Luiz Carlos Cancellier de Olivo, o Cau, ex-reitor da UFSC.
    (Foto: )

    O autor, Victor Gaspodini, é estudante de jornalismo da Unisul Pedra Branca e está sendo orientado pelo professor Fernando Evangelista. “Meu desafio neste TCC, desde o começo, foi contar essa história da forma mais completa possível, com equilíbrio e isenção, porque acredito que ela revela muito sobre a cidade em que vivemos, sobre os jogos de poder que a movem e também sobre uma geração, a geração do Cau, que um dia quis mudar o mundo”, diz Victor.

    Cau ingressou na UFSC em 1977 e foi ativo no movimento estudantil, participando da organização da Novembrada. Em 79, se afastou da academia para trabalhar como repórter no Jornal O Estado. Foi assessor parlamentar e atuou intensamente nas campanhas pela Anistia, pelas Diretas Já e pela Constituinte e, mais tarde, do movimento pelo impeachment do presidente Collor.  Retornou à universidade e se formou em 1998. Menos de duas décadas depois, foi eleito reitor da UFSC.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas