nsc
    nsc

    Tecnologia

    Associação de Joinville integra maior conselho de inovação em inteligência artificial do país

    Compartilhe

    Loetz
    Por Loetz
    04/11/2020 - 10h06
    A proposta é incentivar o uso de tecnologias de fronteira no processo produtivo da indústria nacional
    A proposta é incentivar o uso de tecnologias de fronteira no processo produtivo da indústria nacional (Foto: Pexels)

    Para potencializar a capacidade produtiva e a competitividade das empresas brasileiras, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (EMBRAPII) se uniram e criaram a Rede MCTI/EMBRAPII de Inovação em Inteligência Artificial, a maior de todo o país na área.

    > Quer receber notícias de Joinville e Norte de SC por WhatsApp? Clique aqui e entre no grupo do A Notícia

    A proposta é incentivar o uso de tecnologias de fronteira no processo produtivo da indústria nacional, oferendo um ecossistema de inovação com competências tecnológicas complementares, que contará com recursos não reembolsáveis e centros de pesquisas com infraestrutura e profissionais qualificados para apoiar a indústria a inovar, as chamadas Unidades EMBRAPII.

    Representantes de doze instituições privadas parceiras vão participar do conselho consultivo da rede, que definirá a estratégia e diretrizes de atuação - dentre elas, a Associação Brasileira de Internet Industrial (ABII), com sede em Joinville.

    > "Mundo vai entrar no 'mantra da resiliência'", diz professor sobre pandemia durante ExpoGestão

    Incialmente, 17 unidades vão compor a rede, compartilhando infraestrutura, competências e recursos humanos no desenvolvimento de soluções em diversas áreas: machine learning, internet das coisas, big data, analytics, entre outras. Também serão destinados, em cinco anos, 70 milhões de reais  de recursos à rede, sendo 20 milhões de reais com foco em inteligência artificial aplicada ao setor automotivo e agronegócio.

    Os recursos são provenientes da Lei de Informática e do programa Rota 2030. Como o modelo de atuação da Embrapii prevê o co-investimento do setor empresarial, estima-se que a criação gere 140 milhões de reais em inovações (soma-se aos recursos da EMBRAPII, os valores da contrapartida das empresas e o recurso não-financeiro das unidades EMBRAPII - como uso de equipamento e pagamento de hora-homem).

    Parte dos recursos serão utilizados para desenvolver a competência em inteligência artificial dos centros de pesquisas e fortalecer a capacidade de pesquisa, desenvolvimento e inovação nacional sobre o tema. Também planeja-se aproximar as unidades EMBRAPII da fronteira internacional, promovendo o intercâmbio de conhecimento a colaboração recíproca com as principais redes de inteligência artificial do mundo, seja na Europa, Israel, América do Norte, entre outras regiões.

    > Comportamento durante a pandemia expõe desigualdades, afirma especialista em consumo

    Projetos de pequenas empresas e de Startups deeptech, aquelas que possuem alta densidade tecnológica, também estão no foco da rede. Serão oferecidos recursos não reembolsáveis e suporte técnico-científico em todo o ciclo de desenvolvimento da soluç

    Em seis anos de atuação, a EMBRAPII apoiou 136 empresas com o desenvolvimento de 145 projetos que fazem uso de inteligência artificial. São soluções para agro, saúde, manufatura 4.0, entre outros setores, que somam 196 milhões de reais em investimento. Mais da metade (51,4%) proveniente do setor empresarial. Equipamentos para o setor de serviços responde 22,1% do total de projetos. Em seguida vem a área de saúde (10,3%) e, em terceiro, equipamentos para aprimorar a produção industrial (9,7%).

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas