publicidade

Navegue por
Loetz

Desigualdade

Brasil despenca em ranking que mede igualdade de gênero no trabalho

Compartilhe

Por Loetz
08/01/2019 - 06h00 - Atualizada em: 08/01/2019 - 06h00
Homem de terno
(Foto: )

O Brasil caiu cinco colocações e recuou para a 95ª posição no relatório Committed to Improving the State of the Gender Gap Report 2018, preparado pelo World Economic Forum.

O país manteve a lacuna entre homens e mulheres no maior nível desde 2011. No ranking geral, o Brasil aparece com 0,681 ponto na escala. O maior responsável pela piora no ranking na comparação anual foi o subíndice de oportunidade econômica – o país despencou nove posições, do 83º lugar para 92º.

Esse indicador inclui participação na força de trabalho e igualdade salarial para trabalhos semelhantes, item em que o país ficou na 132ª colocação – estava na 119ª um ano antes.

A projeção das tendências atuais para o futuro aponta que a diferença global entre os gêneros será eliminada em 108 anos nos 106 países cobertos desde a primeira edição do relatório.

As lacunas de gênero mais desafiadoras a serem eliminadas são nas dimensões econômicas e de empoderamento político, que levarão 202 e 107 anos para fechar, respectivamente.

 

Porto usa SAP

Porto de Itapoá
(Foto: )

O Porto Itapoá substituiu seu software de gestão, adotando o sistema SAP. No Brasil, é o primeiro porto a utilizar a versão S4/Hana do SAP.  Estão unificados, em uma única plataforma, diversos processos que utilizavam softwares específicos.

Agora, passa a operar, integrado com o sistema operacional do Porto Itapoá, o Navis/Sparcs N4, que permanece como a referência em sistema na movimentação de contêineres. Os grandes diferenciais do SAP é a agilidade e a segurança nas análises e produções específicas no âmbito da gestão da empresa, como estatísticas financeiras, planejamento estratégico, estoque e vendas.

 

Ampliação física

O Porto Itapoá movimentou, em 2018, 680 mil TEUs, um crescimento de 11% em relação ao movimento de 2017. A perspectiva para os próximos anos, com a ampliação da área física do terminal de 150 mil m² para 250 mil m² ainda neste ano, é de que tenha capacidade para movimentar 1,2 milhão de TEUs.

Esse patamar coloca o Porto Itapoá entre as maiores capacidades estáticas de armazenamento de contêineres do Brasil. O presidente, Cássio Schreiner, afirma que, para manter a eficiência operacional do terminal e garantir de forma sustentável, o objetivo deste crescimento previsto, o investimento em infraestrutura passa também pelo investimento em tecnologia. 

Unidade de negócios

A Becomex, consultoria da área tributária e operações internacionais, com sede em Joinville e atividades em diferentes pontos do país, acaba de criar a Becomex Solutions: unidade de negócios focada em apoiar profissionais do setor tributário e de tecnologia. Com diversas soluções tecnológicas para atender às demandas, a nova unidade integra as duas áreas a fim de agilizar os processos em diferentes níveis hierárquicos.

Logística aeroportuária

A Ponta Negra Soluções Logísticas e Transportes Ltda. passou a operar a movimentação do Terminal de Logística de Cargas (Teca) de Joinville e, agora, se prepara para investir aproximadamente R$ 20 milhões para a implantação de um centro logístico no prazo de até três anos. A área que receberá o investimento tem 153 mil metros quadrados e servirá como um centro logístico.

O novo local vai otimizar as atividades de armazenagem e a movimentação de cargas nacionais e/ou internacionais.

Impacto do mínimo

O peso relativo da massa de benefícios equivalentes a até um salário mínimo é de 46,1% e corresponde a 66,6% do total de beneficiários da Previdência Social, segundo o Boletim Estatístico da Previdência, de outubro de 2018. O acréscimo de cada R$ 1 no salário mínimo tem impacto estimado de R$ 302,723 milhões ao ano sobre a folha de benefícios da Previdência Social. Assim, o impacto do aumento para R$ 998 (variação de R$ 44) significará custo adicional ao ano de R$ 13,3 bilhões. O dado é de estudo amplo do Dieese sobre o assunto.

Deixe seu comentário:

Cláudio Loetz

Loetz

Loetz

Claudio Loetz é um dos mais renomados colunistas de economia do Sul do Brasil. Com textos analíticos e informativos, é a principal fonte de informação para os interessados em negócios em Joinville e região.

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação