nsc
    nsc

    Agricultura

    Com aumento das exportações e atraso no plantio, vai faltar milho, diz Faesc 

    Compartilhe

    Loetz
    Por Loetz
    08/01/2020 - 08h59 - Atualizada em: 08/01/2020 - 09h55

    O Brasil é o maior exportador de milho do mundo com embarques de 44,9 milhões de toneladas no ano de 2019. Isso significa crescimento de 88% em relação ao ano anterior. A situação favorece o plantador de milho e ameaça acarretar sérios prejuízos para as cadeias produtivas da proteína animal e para o parque agroindustrial, analisa o vice-presidente da Federação da Agricultura do Estado de Santa Catarina, Enori Barbieri.

    A insuficiência de milho será decorrência de seca, queimadas, atraso no plantio e redução de área cultivada; além de aumento das exportações do grão em face da situação cambial favorável. O mercado brasileiro de milho inicia 2020 com perspectiva de preços firmes pelo menos para este primeiro semestre. Neste ano, a produção brasileira de milho está estimada em 104,135 milhões de toneladas, com queda de 3% em relação ao resultado de 2019 (107,375 milhões de toneladas).

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas